Policiais do Rotam de MG suspeitos de participarem de esquadrão de exterminio.

News,

Policiais do Rotam de MG suspeitos de participarem de esquadrão de exterminio.

Lafayette Andrada descartou a hipótese de acabar com as atividades do Batalhão Rotam e negou a existência de milícias nos aglomerados da capital

Durante visita ao Aglomerado da Serra, no início da tarde desta quinta-feira, o secretário de Estado de Defesa Social, Lafayette Andrada, prometeu justiça e rigor nas investigações do duplo assassinato ocorrido sábado na capital e descartou a existência de milícias na região.
Em rápida visita à casa de Denílson Veriano da Silva, pai de Jeferson Coelho da Silva, de 17 anos, e irmão de Renilson Veriano da Silva, de 39, supostamente mortos por policiais militares, na madrugada de sábado, Andrada não poupou críticas à ação dos quatro PMs do Batalhão Rotam, presos quarta-feira.

Segundo o secretário, as investigações estão avançadas e há “provas robustas” da culpa dos policiais militares nas mortes. “O boletim de ocorrência inicial registrado por eles é totalmente inconsistente. Na minha concepção, esses policiais são bandidos e por isso já estão presos.”

Apesar das críticas à conduta dos policiais, Lafayette Andrada descartou a hipótese de acabar com as atividades do Batalhão Rotam e negou a existência de milícias nos aglomerados da capital. “É um grupamento necessário para o policiamento de BH. O que precisamos é de contar com o apoio da comunidade para encontrarmos e investigarmos casos de tráfico, bandidagem ou má conduta de policiais. Por isso, é importantíssimo que as pessoas usem o serviço do Disque-Denúncia (181), que garante anonimato”, disse.