Feminismo – Definição, história e principais objetivos na sociedade!

Feminismo
Cultura,

Feminismo – Definição, história e principais objetivos na sociedade!

O que é o Feminismo? Como esse movimentou surgiu e de que forma o mesmo tem ajudado as mulheres a conquistarem seus direitos na sociedade nos últimos anos? É sobre isso que nosso conteúdo fala hoje.

Apesar de que a grande massa atualmente está presente na internet e já sabe do que se trata o movimento feminista, muitas pessoas ainda não fazem ideia do que se trata, ou então possuem uma ideia distorcida sobre o mesmo.

Portanto, é de suma importância que você compreenda de maneira melhor o que é e qual o objetivo do Feminismo, iniciando por sua origem até chegar aos dias atuais. Então, leia com a gente. Vamos lá!

Qual a definição de Feminismo?

Definição de feminismo
Definição de feminismo

Mas afinal, o que é o feminismo? O que são as feministas? São definidas como feministas as mulheres que lutam contra a misoginia, aquelas que lutam por seus direitos e aquelas que lutam pela igualdade de gênero.

Também fazem parte do feminismo aquelas mulheres que são solteiras e independentes, que optam por não ter uma família, como se o feminismo fosse sinônimo de misantropia, pelo fato de “odiar” o gênero masculino.

É difícil entender a influência que o feminismo teve sobre nós, já que – de muitas maneiras – o feminismo está profundamente integrado em nossa cultura. 

Uma breve história do feminismo

Feminismo
Um pouco de história sobre o feminismo

Quando as primeiras ondas de feministas apareceram nos séculos 19 e 20, a maioria delas reivindicou o direito de voto, o que daria às mulheres a capacidade de proteger seus filhos do trabalho árduo da fábrica, proteger-se de maridos infiéis e tirar vantagem de diferentes opções.

Essas foram mudanças boas e necessárias. Porém, dentro dessa onda estava a convicção de que não se podia confiar na Palavra de Deus. Além disso, a noção de que o problema era justamente o homem começou a se enraizar no coração das mulheres.

Nos cem anos seguintes, ocorreram mais duas ondas de feminismo. Vimos mulheres se transformarem de donas de casa burras em executivas corporativas. As mulheres agora podem possuir imóveis, exercer as mesmas profissões que os homens e frequentar universidades.

A influência do feminismo, embora ligada a bons resultados, não diz respeito apenas à igualdade entre homens e mulheres. É também querer fazer com que as mulheres gostem dos homens e, em muitos contextos, também colocá-las no lugar dos homens.

Embora o movimento feminista tenha levado as mulheres a superar os homens ao alcançar melhores resultados, ele também os tornou mais preguiçosos e imaturos.

Qual o objetivo do Feminismo?

Feminismo
Qual o real objetivo do movimento feminista?

Todos os indivíduos devem poder desfrutar dos mesmos direitos, independentemente do sexo. Este é o objetivo que o feminismo se propõe a perseguir.

Isso implica que as pessoas protegidas por este movimento não são apenas mulheres, como já se viu, porém, geralmente em maior número, mas também muitos homens, especialmente aqueles que são discriminados pelos preconceitos da sociedade em que são obrigados a viver.

Em outras palavras, o feminismo nasce apoiando todos os indivíduos cujas características não correspondem às normalmente aceitas. O feminismo, portanto, protege apenas o sexo feminino? Absolutamente não.

Serve apenas para defender os direitos das pessoas discriminadas como “diferentes” do protótipo de uma pessoa “normal”? Também não.

Na verdade, por mais absurdo que possa parecer aos olhos de quem sempre julgou e criticou o feminismo como desculpa para apoiar a superioridade das mulheres, esse movimento é tão útil para o gênero feminino quanto para o masculino.

Não só aos homens que geralmente são discriminados, mas também àqueles que possuem todas as características que contribuem para que lhes seja atribuída à alcunha de “homem normal”.

Na verdade, se apenas a igualdade fosse alcançada entre todas as pessoas, não só, por exemplo, os homens que apresentam atitudes geralmente consideradas mais femininas não seriam chamados por apelidos depreciativos, mas também todos os outros não se sentiriam “errados” e não se sentiriam envergonhados em mostrar os próprios sentimentos abertamente, ganhando menos do que o parceiro ao lado.

E então, qual a sua opinião sobre o movimento feminista? Acha que o mesmo defende tudo aquilo que diz defender ou propaga mais ódio do que busca por direitos iguais? Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje? Conte a nós, comente abaixo. Até a próxima!