Reau – A Criptomoeda Meme do Brasil!

Reau Vira Lata Finance
News,

Reau – A Criptomoeda Meme do Brasil!

Reau pode parecer um nome errado para quem ler pela primeira vez, mas não é bem assim. Não tente corrigir para “Real”, pois não estamos falando da moeda brasileira emitida pela Casa da Moeda, empresa estatal, mas sim de uma criptomoeda.

Continue lendo conosco e conheça mais sobre a criptomoeda brasileira Reau!

O que é a criptomoeda Reau?

O Que é A Criptomoeda Reau
O que é a criptomoeda Reau?

Conforme mencionado logo na introdução, trata-se de um criptomoeda brasileira. Seu nome original é Vira-Lata Finance, e seu ticker é “Reau” em alusão a moeda estatal brasileira que domina nossa economia atualmente.

Apesar de muitas pessoas acharem que se trata de uma criptomoeda em potencial, é algo ainda indefinido, pois estamos falando de uma moeda digital ainda nova.

Como surgiu o Reau?

Como Surgiu O Reau
Como surgiu o Reau?

Recentemente, uma moeda estadunidense que segue a mesma linha do Reau deixou muita gente rica. Com 7 anos de existência, a Dogecoin, ou “moeda do cachorrinho” como muitos brasileiros chamam, sofreu um solavanco e deixou milhares de investidores realmente milionários.

Atualmente, a cotação da criptomoeda Dogecoin segue em uma queda muito grande. Apesar de já ser sólida no mercado, a Dogecoin também surgiu como um meme, seguindo a linha do Bitcoin.

Na época, o Bitcoin já tinha fama mundial, e estava subindo sem parar. Então, um grupo de amigos americanos criu a Dogecoin como um meme, que possui estampado como imagem a foto de um cachorrinho da raça Shiba Inu.

Assim, com base na Dogecoin, um grupo de amigos brasileiros resolveram criar a Vira-Lata Finance, ou Reau como muitos a conhecem.

Então, estamos falando de uma moeda meme, que ainda vale bem menos do que um real, a moeda brasileira. Mas, isso não significa que a moeda não pode crescer substancialmente, afinal, estamos falando de um mercado totalmente instável.

O token do vira-lata caramelo foi desenvolvido em protocolo de finança descentralizada (DeFi, sigla em inglês). Antes de mais nada, convém alertar: trata-se de uma moeda meme, uma piada e, portanto, um investimento de alto risco e não recomendável — mas que, como ocorreu com a “concorrente” Dogecoin, pode se valorizar, dependendo do número de investidores.

Reau: a criptomoeda Meme

Dogecoin, A Criptomoeda Meme Estadunidense
Dogecoin, a criptomoeda meme estadunidense

Conforme mencionado, tudo surgiu como um meme. Recentemente, o governo brasileiro anunciou a criação da nota de R$200,00, deixando a escolha do público sobre qual animal deveria estampar a nota.

Apesar de não estar entre as opções, o famoso “vira lata caramelo”, cachorro muito conhecido pelos brasileiros, foi pedido como protagonista na nota. E assim como o esperado, o governo não atendeu aos milhares de pedidos, principalmente nas redes sociais.

Foi aí que surgiu a ideia da criação do Reau, a Vira-Lata Finance. Seguindo a linha do meme da Dogecoin, porém com cara de Brasil, os criadores usaram a imagem de um vira-lata caramelo pra estampar a cara da moeda.

Vale a pena investir na criptomoeda Reau?

Mas, e será que vale a pena investir na moeda Reau? Podemos ficar ricos a longo prazo investindo em moedas baratas como essas no atual momento? Pode ser que sim, e pode ser que não.

Isso porque estamos falando de um mercado extremamente instável. A primeira criptomoeda criada, o Bitcoin, por exemplo, demorou mais de 5 anos até alcançar o patamar que fez o mundo virar os olhos para ela.

E, se tratando de um mercado instável, podemos dizer que uma moeda meme tem ainda menos chance de se valorizar, não é mesmo? Isso também não é verdade.

Isso porque a Dogecoin, criptomoeda americana, é a prova viva de que um meme simples pode deixar muita gente rica.

Shitcoins

Shitcoins
Shitcoins

Apesar de serem moedas descentralizadas, as criptomoedas possuem muitos entusiastas pelo mundo afora, e no Brasil isso não é diferente. É possível encontrar várias comunidades de quem investe em criptomoedas em várias redes sociais.

Nessas comunidades, páginas e redes sociais, muito se fala sobre as “shitcoins” que em tradução literal significa “moeda de merda”.

Com isso, os entusiastas querem dizer que uma “shitcoin” se trata de uma criptomoeda sem potencial, que ou é muito fraca, ou se trata apenas de um meme sem potencial de crescimento. A própria Dogecoin é encarada como uma shitcoin, mesmo tendo um crescimento exponencial incrível nesses últimos anos, deixando muitos milionários mundo afora.

Aparentemente, essas shitcoins possuem maior volatilidade e chance de caírem repentinamente do que outras que são mais estáveis, como o próprio Bitcoin e a Ethereum.

A Vira-Lata Finance, Reau, é encarada como uma shitcoin, mas é querida por muitos pelo meme criado com a imagem do vira-lata caramelo.

Então, o que podemos dizer é que se trata de uma criptomoeda como qualquer outra, que tem potencial de subir muito um dia, principalmente se o histórico de crise mundial aumentar, valorizando ainda mais as moedas descentralizadas, ou seja, as criptomoedas, como Bitcoin, Ethereum, a própria Dogecoin, e, consequentemente, a Vira-Lata Finance, ou Reau, como quiser chamar.

Objetivos do grupo Vira-Lata Finance, Reau

Objetivos Gerais Da Vira Lata Finance
Objetivos ferais da Vira-Lata Finance

Apesar de ser uma criptomoeda meme, a Reau possui sim alguns objetivos a longo prazo.

Em seus perfis nas redes sociais, sempre em tom de brincadeira, a Vira-Lata Finance ($REAU) se define como:

A primeira criptomoeda meme do Brasil. Melhor do que Dogecoin: deflacionária, segura e autossustentável. Já que nosso governo, apesar de imprimir dinheiro sem parar, não nos deixou colocar o vira-lata caramelo na nota de R$ 200,00, então vamos fazer o reAUUUUUUUU valer (bem) mais que 1 real”, diz a descrição.

Entre seus objetivos gerais estão:

“Ajudar instituições não governamentais de auxílio a animais abandonados; levar a mensagem DeFi e criptomoedas ao público brasileiro, oferecendo uma alternativa ao sistema financeiro centralizado; Incentivar a primeira e mais incrível comunidade de DeFi no Brasil! Pelo menos um outdoor em um centro movimentado”.

Na realidade, a primeira criptomoeda brasileira não foi o Reau, mas sim a Dilma Coin, uma zoeira criada quando a “presidenta”do Brasil ainda era Dilma Rouseff.

Gostou de conhecer mais sobre a Reau? Está pensando em investir na Vira-Lata Finance? Lembre-se de estudar mais o mercado de criptomoedas antes disso, assim você se certifica de fazer uma boa escolha.

Até a próxima!