O que são criptomoedas? – Definição, Blockchain e mineração!

O que são Criptomoedas?
Tecnologia,

O que são criptomoedas? – Definição, Blockchain e mineração!

O que são criptomoedas? As criptomoedas (cryptocurrency em Inglês), sendo a mais famosa a Bitcoin, são o primeiro tipo de moeda na história a ser completamente desengatada de um banco central ou pelas instituições financeiras de um Estado, e, portanto, possuem todos os aspectos alternativos em relação a moedas tradicionais, e mais.

Eles constituem não apenas a moeda de troca, mas ao mesmo tempo representam um método de pagamento online construído com base em um mecanismo indubitavelmente revolucionário.

Os mercados de criptomoedas são, portanto, descentralizados em comparação com os tradicionais. Isso significa que não existe um órgão central que os emite, os proteja e controle sua disseminação.

Neste conteúdo, vamos desmistificar tudo sobre o assunto, explicando como elas funcionam e onde podem ser adquiridas. Está curioso para saber mais? Então leia com a gente e descubra o que são criptomoedas, vamos lá!

O que são criptomoedas e como são gerenciadas?

O que são Criptomoedas?
O que são Criptomoedas?

Mas afinal, o que são criptomoedas e como elas são gerenciadas? As criptomoedas são gerenciadas diretamente pelos indivíduos que as possuem, graças às conquistas dos sistemas de criptografia digital, o último dos quais representado pela tecnologia blockchain. Não se trata apenas de uma moeda virtual simples, mas um sistema real que:

  • Não está relacionado ao desempenho econômico-financeiro de um determinado país do mundo;
  • Não está vinculado a taxas de juros ou políticas monetárias nacionais e internacionais;
  • Garante o valor da criptomoeda graças às suas unidades criptográficas imutáveis, ou ao seu código específico.

Porém, tenha cuidado: uma criptomoeda não é uma “moeda digital”. Estas últimas apresentam, de fato, as mesmas características das moedas tradicionais, visto que são emitidas por uma autoridade central e existem apenas no mercado digital. Entre as mais de 2.000 criptomoedas existentes hoje, a maioria das quais de pouco valor, as principais são:

  • Bitcoin;
  • Ethereum;
  • Ripple;
  • Bitcoin Cash;
  • Bitcoin Gold;
  • EOS;
  • Stellar (XLM)
  • Litecoin;
  • NEO.

Bitcoin também é a primeira criptomoeda criada, cujo domínio foi registrado online em 2008 e a primeira transação ocorreu em 2009. Apenas alguns anos após a capitalização total das criptomoedas, durante o que parecia uma bolha real, atingiu cerca de 800 bilhões dólares.

Quando desinflou em 2018, o total estagnou em 220, metade dos quais vinculados exclusivamente ao Bitcoin. Em comparação com o último, as duas moedas Ethereum e Ripple representam mais um passo em frente em tecnologia e operação.

O primeiro é na verdade o nome do sistema ligado a uma moeda chamada “Ether”, uma rede dentro da qual se cria até contratos inteligentes definidos (Smart Contrats) considerados dinheiro digital em todos os aspectos.

O Ripple, por outro lado, não é apenas uma criptomoeda, mas um protocolo de internet de código aberto que funciona como uma rede de pagamentos, dentro da qual se realizam transações usando uma moeda com o mesmo nome.

Criptomoedas e a tecnologia Blockchain

O que são Criptomoedas?
O que são Criptomoedas?

O que são criptomoedas você já sabe, mas já ouviu falar sobre blockchain? A segurança das criptomoedas é garantida por um sistema de proteção chamado “blockchain” (literalmente uma cadeia de blocos).

Trata-se de um registro digital e compartilhado de dados codificados que contém informações em ordem cronológica relacionadas a cada unidade de criptomoeda existente, bem como as transferências que ela possui imediatamente da carteira de um usuário para a de outro.

Existem cinco carteiras digitais disponíveis para criptomoedas e são divididas em carteiras para desktop, para dispositivos móveis ou online, em hardware ou em papel. O protocolo que codifica os dados das criptomoedas é praticamente inviolável, o que por si só garante sua correção e validade.

Cada unidade é, portanto, nada mais do que uma série numérica organizada de acordo com um código-fonte específico na forma de uma cadeia de blocos de bits. Quem possui a unidade única também possui esta série numérica, guardada por assim dizer em um endereço da web que permite a realização de transações.

Qualquer tentativa de alteração dos dados de cada criptomoeda individual bloqueia automaticamente os links entre os blocos da cadeia, permitindo assim que o invasor seja identificado, por assim dizer, e relatado como fraudulento pelos servidores da rede.

O processo e conjunto de cálculos complexos que permite criar um blockchain, verificando as transações realizadas e adicionando novos blocos. Esse processo se chama mineração e, no jargão técnico, diz-se que os blocos são minerados. Vamos ver como.

O que é a mineração de criptomoedas?

Dentro da rede existem alguns computadores chamados “mineiros” que garantem que o processo de criação da criptomoeda através do blockchain seja realizado corretamente. O que são criptomoedas se não um resultado de uma enorme mineração constante realizada por supercomputadores?

Por meio de cálculos realmente complexos, as mineradoras conseguem assim criar os novos blocos da cadeia de dados, selecionando as últimas transações realizadas, chamadas a serem revisadas, para verificar a real disponibilidade de recursos para concluí-las.

Os dados são então verificados e comparados com o histórico de transações anteriores, já presente no blockchain. Uma vez feita à verificação, os mineiros procedem a uma segunda verificação, para verificar se o remetente da transação realmente transferiu os fundos necessários por meio de sua chave privada.

No entanto, uma criptomoeda tem um limite máximo de peças “lavráveis”. O Bitcoin, por exemplo, pode atingir no máximo 21 milhões de peças.

À medida que o limite máximo se aproxima, a mineração de novas peças se tornará cada vez mais complexa e mais cara em termos de recursos de hardware, pois mais complexos se tornam os cálculos que o sistema deve realizar para completar o novo blockchain.

A possibilidade do mundo das Criptomoedas

O que são Criptomoedas?
O que são Criptomoedas?

O mundo das criptomoedas é certamente empolgante e revolucionário, especialmente pelas possibilidades que esse novo dinheiro virtual pode oferecer em termos de investimentos, negociações ou compras online.

Ao mesmo tempo, porém, por terem nascido sem nenhum tipo de controle, as criptomoedas muitas vezes são investidas mesmo para fins obscuros no mercado negro e ilegal presente na Deep Web, como o comércio de armas ou pior, pois garantem que a transação ocorre de uma forma completamente anônima.

Na verdade, o remetente e o destinatário não têm nome e sobrenome, mas tudo o que aparece do lado de fora é apenas uma série de números. Agora que já sabe o que são criptomoedas, que tal começar a investir nesse tipo de moeda? Investidores do Bitcoin do passado estão realmente milionários. Até a próxima!