Talassofobia – O que é, quais são suas causas e tratamentos?

Talassofobia
News,

Talassofobia – O que é, quais são suas causas e tratamentos?

A Talassofobia, apesar de ser desconhecida por muitas pessoas, é um problema que traz um medo “insano” para muitas outras, as quais convivem com o mesmo caso não busquem ajuda, e, dependendo do nível em que a mesma esteja, pode acabar atrapalhando sua qualidade de vida e seu convívio social.

Mas como? Quanto um amigo ou até mesmo futuro namorado ou namorada convida a pessoa que sobre de Talassofobia para dar uma volta na praia, mas a mesma não aceita devido ao medo intenso que possui do mar, seja através de imagens de águas profundas ou somente por ver o mar de perto.

Leia com a gente e saiba o que é, quais são as causas e tratamentos da Talassofobia. Vamos lá, leia com a gente!

Resumindo, talassofobia é medo do mar ou aguas profundas.

O que é talassofobia?

O que é a Talassofobia?
O que é a Talassofobia?

A talassofobia é um tipo de fobia caracterizada pelo medo do mar e de tudo o que está relacionado com ele. As pessoas que sofrem desta condição experimentam um medo irracional e extremo quando observam ou estão perto do mar, em particular temem o que pode ser encontrado no fundo.

O termo talassofobia vem do grego thalassa (“mar”) e phobos (“medo”). A doença é considerada um tipo de fobia específica e está classificada no DSM-V(Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, Fifth Edition).

Wikipedia

Nessas situações, esses indivíduos sentem um alto nível de ansiedade, portanto, suas reações podem ser defensivas ou podem ficar imobilizados. Pertence ao grupo de fobias específicas que descrevem medos que surgem de estímulos únicos.

Isso significa que as pessoas irão reagir a esses estímulos da mesma maneira apenas toda vez que tiverem contato com eles. É considerada uma das fobias menos comuns hoje porque, estatisticamente, há poucos casos desse tipo.

Eles também estão relacionados ao medo da profundidade. Esses indivíduos não conseguem nadar em mar aberto ou na piscina, em casos graves podem até evitar nascentes ou onde a água é armazenada em grandes proporções. Em particular, eles evitarão olhar para o fundo porque temem que algo esteja lá, a percepção de perigo permanece constante.

Quais são as características desse tipo de fobia?

A principal característica dessa condição é que os pacientes temem que algo negativo aconteça em relação ao mar. Permanentemente pensam que é possível se afoga ou que algo no fundo do mar pode atacá-los. Eles estão permanentemente inseguros sobre o que podem encontrar no fundo do mar, e isso gera altos níveis de ansiedade.

Essa mesma ansiedade pode estar associada a outras fobias, como a de animais marinhos, como no caso dos tubarões.

 A percepção do perigo pode estar diretamente relacionada a esses animais, mas em outras pessoas estará diretamente focada na água.

Da mesma forma, a imaginação pode permitir que essas pessoas pensem que qualquer tipo de objeto no fundo pode causar algum tipo de dano. Uma mudança de comportamento facilmente identificável pode ser observada durante os ataques de pânico.

Alguns dos sintomas mais comuns são tremores, aumento da transpiração, aumento da frequência respiratória e incapacidade de se mover. Em alguns casos, os pacientes podem se sentir oprimidos pelo estresse que experimentam nessas situações.

As pessoas evitarão qualquer tipo de atividade relacionada ao mar, evitando até mesmo o contato com ele. Dependendo da gravidade da fobia de que o paciente sofre, podem ocorrer ataques de pânico.

Qualquer tipo de referência que possa estar associada ao mar como barcos, praias, piscinas, equipamentos para mergulhadores e muito mais. Todas essas são razões suficientes para gerar ansiedade no paciente. Isso só acontece nos casos mais graves, mas o medo geralmente só se manifesta quando as pessoas estão fisicamente presentes nesses locais.

Quais são suas causas?

Quais São Suas Causas
Quais são as causas da Talassofobia?

As causas do desenvolvimento da talassofobia geralmente indicam a experiência de algum tipo de evento traumático do passado. No entanto, este não é o padrão que se aplica a todos os casos. Em alguns indivíduos, pode ser mais difícil identificar sua origem. Até agora, várias teorias foram propostas para tentar fornecer uma explicação.

O oceano, o mar e outros motivos são suficientes para deixar as pessoas com essa fobia com medo de começar a expressar seu desconforto. A soma de vários elementos pode contribuir para o desenvolvimento desta fobia, alguns acreditam que existam pessoas mais sensíveis aos transtornos de ansiedade.

Também existe a possibilidade de que o fator genético em combinação com experiências negativas anteriores seja a combinação ideal para o desenvolvimento desta fobia. Assim, há pessoas que podem ter participado de naufrágios, eventos naturais como tsunami ou acidentes náuticos e isso faz com que sofram de estresse pós-traumático.

Experiencia pessoal

Meu medo veio de um quase afogamento na minha infância, apesar de ter sido em uma lagoa isso me gerou um medo desproporcional de aguas profundas.

Depois de muitos anos consigo ir a praia mas tenho ansiedade constante quando estou lá.

Já passei ferias na praia por varios dias e não pisei na agua nenhuma vez, por puro medo.

Qual é o tratamento para Talassofobia?

De acordo com especialistas, é possível superar com eficácia essa fobia aplicando certos tratamentos.

Tal como acontece com outras fobias semelhantes, é melhor ter o apoio de um psicólogo ou psiquiatra especializado, que deve primeiro diagnosticar oficialmente essa condição. Serão necessárias uma série de sessões nas quais o paciente será avaliado psicologicamente, determinando assim o tratamento mais adequado.

Por definição, acredita-se que a terapia ideal para o tratamento dessa patologia seja a terapia cognitivo-comportamental.

Este recurso é capaz de modificar o comportamento do paciente, substituindo assim todos os pensamentos negativos que surgem em relação ao estímulo fóbico. Como resultado, mudanças favoráveis serão observadas tanto no comportamento quanto no nível mental.

Considerando o estresse pós-traumático que o paciente pode sentir, é sempre recomendável ensinar ao paciente técnicas de relaxamento e meditação para controlar sua inquietação. E então, agora que já sabe o que é Talassofobia, deixe seu comentário aqui abaixo caso tiver alguma dúvida. Até a próxima!