Conecte-se conosco

News

PSDB pede informações sobre gastos com cartão corporativo da Presidência e compra do PanAmericano

Publicados

em

Iolando Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O PSDB pediu hoje (3) à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados informações a serem disponibilizadas pelo ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, sobre gastos realizados por meio de cartões corporativos da Presidência da República, especificamente sobre o montante movimentado entre 1º de janeiro de 2003 a 31 de dezembro de 2010. O pedido foi apresentado pelo líder do partido na Casa, deputado Duarte Nogueira (SP).

Os tucanos querem, ainda, informações sobre saques em dinheiro e as despesas classificadas como sigilosas, com as datas do saque e seus respectivos valores; descrição dos bens e serviços adquiridos; identificação nominal e cadastral, na Receita Federal, de todos os fornecedores de bens e serviços e identificação das pessoas que manusearam os cartões e seus superiores hierárquicos, com as respectivas lotações e identificação dos documentos comprobatórios das despesas realizadas.

Segundo Duarte Nogueira, a Constituição prevê a competência do Congresso Nacional para “fiscalizar e controlar, diretamente, ou por qualquer de suas Casas, os atos do Poder Executivo, incluídos os da administração indireta”. O tucano também argumenta que a justificativa de preservar-se o sigilo dessas informações para proteção do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva perde sentido com o fim de seu mandato.

Em outro requerimento, dirigido ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, e ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, o PSDB pediu detalhes sobre as operações que resultaram na compra do Banco PanAmericano pela Caixa Econômica Federal e a posterior aquisição da instituição pelo Banco BTG Pactual.

Os dois requerimentos serão encaminhados para a primeira vice-presidente da Câmara, deputada Rose de Freitas (PMDB-ES), que pode dar parecer pelo encaminhamento ou não dos pedidos de informação. A decisão final caberá à Mesa Diretora. Se os requerimentos forem encaminhados às autoridades listadas, elas têm 30 dias para prestar os esclarecimentos.

Comentários via Facebook

Leia também

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *