Sinais de micose em cachorros: quais são?

News,

Sinais de micose em cachorros: quais são?

0
(0)

A micose em cachorros é uma doença que exige muita atenção dos tutores por ser uma infecção fúngica causada que afetam diretamente a pele dos cães acometidos por meio de coceira intensa, lesões na pele, queda de pelos e até mesmo agitação e estresse.

Por estes motivos, é fundamental ficar de olho no estado da pelagem dos cães, nas patas, rosto, e pernas. Pois, essas regiões do corpo são mais impactadas pela micose e mais fáceis de serem observadas. Mas para saber mais sobre a micose em cachorros, fique com a gente neste artigo.

O que é a micose em cachorros?

É uma infecção de pele originada por fungos Microsporum, Trichophyton e os dimórficos classificados como fungos patógenos – os que causam doenças em animais e vegetais que faz com que a micose alastre pelo corpo dos cães e cause uma série de desconforto como afetar a pele, os pelos e até mesmo as unhas dos cachorros portadores da Micose.

Com isso, a micose afeta diretamente o bem-estar e a saúde dos cachorros e, além disso, pode começar de maneira gradual para depois ‘passar’ para o corpo todo do Pet e intensificar seus desconfortos e sintomas. Sendo assim, é muito importante se atentar a cada sinal diferente que apareça em seu cão.

Quais são os sinais de micose em cachorros?

Você que é tutor precisa ficar sempre em alerta para os sintomas e manifestações referentes a micose em cachorros pode causar. Por mais que sejam sintomas aparentes, é necessário ter atenção a eles e não descartar a possibilidade de ser micose. Confira alguns dos sinais:

  • Lesões na pele;
  • Queda dos pelos;
  • Feridas;
  • Odor causado pelos machucados;
  • Pele escamada (Ressecada e desidratada);
  • Coceira intensa;
  • Lambeduras nas feridas;
  • desconforto e irritabilidade.

Como os pets não falam, é preciso se atentar a alterações em seus comportamentos que aparentemente estão fugindo da normalidade e esses comportamentos acima, são os principais sinais de alerta da presença da micose no cão.

Quais são os tipos de micose de cachorro?

Não há apenas um tipo de micose que causa uma série de desconfortos em nossos peludos. Pois, há as Micoses Profundas, chamadas também de Micoses Sistêmicas, originadas por fungos primários e que correspondem a um grupo de doenças fúngicas, sendo elas: 

  • Histoplasmosis: originada pelo agente Histoplasma capsulatum pode causar sintomas semelhantes ao da gripe e em alguns casos, pode ser assintomático;
  • Coccidioidomicose: seu agente causador é coccidioides immitis pode afetar o pulmão e causar pneumonia;
  • Esporotricose: uma micose subcutânea e causa lesões na pele do animal que pode manifestar por meio de bolhas e nódulos;
  • Criptococose: este tipo de micose é causada pelos fungos Cryptococcus, Neoformans e Gatti que gera danos cutâneos, pulmonares e afetam o sistema nervoso central.

Essas doenças citadas são causadas por fungos e cada uma delas, causam sintomas nocivos para a saúde do seu peludo. Por estes motivos, não deixe de observar como está o seu parceiro de quatro patas para tomar medidas cabíveis em tempo hábil.

Como tratar a micose canina?

Há diferentes formas de tratamentos da Micose que também incluem cuidados e medidas de higiene que são parte do tratamento contra a condição. Sendo assim, separamos aqui alguns métodos, confira:

  • Uso de Shampoos medicamentosos e cremes antifúngicos;
  • Remédios antifúngicos orais;
  • Evitar que um cão infectado com a micose tenha contato com um saudável;
  • Trate as unhas com medicamentos antifúngicos;
  • Medicamentos manipulados DrogaVET;
  • Observe os sinais de melhoras. 

Mas lembre-se que estes tratamentos devem ser indicados por Médicos Veterinários. Pois, não pode passar remédios ou cremes em casa pelo motivo que pode agravar o quadro clínico e aumentar o desconforto do cachorro ainda mais.

Como evitar a micose canina?

Para não ter que tratar ou remediar a micose em seu cão, a melhor estratégia é evitar que ele contraia a condição. Para evitar que seu amigo de quatro patas tenha os desconfortos que veem com a micose, confira algumas de nossas orientações para você:

  • Mantenha o local que o cão vive devidamente limpo e higienizado;
  • Não o deixe ter contato com outros cães que estejam infectados;
  • Não deixe que seu peludo compartilhe pertences como brinquedos e vasilhas com outros cães.

Essas atitudes são exclusivamente suas. Por isso, você tem um papel fundamental para evitar que seu peludo tenha micose por meio desses cuidados simples e rotineiros, mas que garantem mais qualidade de vida, saúde e bem-estar para o seu parceiro de quatro patas.

Esperamos que essas informações sobre a micose canina sirvam como sinais de alerta para você ficar de olho na saúde do seu cão. Afinal, você encontra várias formas de tratamento na DrogaVET contra esta condição. Pois, somos referência no mercado farmacêutico veterinário no Brasil por ser a maior rede de farmácias de manipulação de medicamentos veterinários.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.