News,

Em Guaratinguetá-SP – Suspeito de matar irmãs em Cunha diz que confessou sob tortura

O principal suspeito de ter matado duas irmãs adolescentes em Cunha (231 km de São Paulo) disse nesta sexta-feira (15) que confessou o crime sob tortura, segundo seu advogado, João Ayrosa Rangel.
O defensor afirmou que Ananias dos Santos, 27, disse que é inocente e que confessou porque apanhou e foi ameaçado de morte por policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Guaratinguetá.

Santos foi preso na segunda-feira (11) e, segundo a Polícia Civil, admitiu ter matado as garotas porque elas o ridicularizavam.

De acordo com o advogado, ele passará por um exame médico para averiguar a denúncia de agressão. Rangel pediu também que o suspeito fosse interrogado novamente, mas, segundo ele, o delegado responsável pelo caso negou o pedido.

Por meio da assessoria da Secretaria de Segurança Pública, o delegado Homero Viela Viera, da DIG, disse que o suspeito ‘não sofreu qualquer tipo de violência policial nas dependências do departamento’.

O CRIME

As jovens Juliana Oliveira, 15, e Josely, 16, ficaram cinco dias desaparecidas até seus corpos serem encontrados. Elas foram vistas pela última vez quando retornavam da escola, no fim da tarde do dia 23 de março.