Conecte-se conosco

News

Financial Times – Banqueiro da City é preso no ‘maior processo de insider trading’ do Reino Unido

Publicados

em

Um  banqueiro de investimento que lucrou 590 mil libras em um negócio envolvendo uma informação secreta de fusão, que ele obteve no trabalho, foi sentenciado a mais de três anos de prisão, naquele que o juiz descreveu como

Christian Littlewood, 37 anos, que ganhava um salário anual de mais de 350 mil libras para trabalhar na Dresdner Kleinwort and Shore Capital

sendo o “maior processo de ‘insider trading’ (negócio envolvendo informação privilegiada) já impetrado” no Reino Unido.
 
Christian Littlewood, 37 anos, que ganhava um salário anual de mais de 350 mil libras para trabalhar na Dresdner Kleinwort and Shore Capital, recebeu a mais longa sentença no Reino Unido por “insider trading”, após se declarar culpado da realização de transações ilegais por um período de oito anos.
 
O caso marca o primeiro processo bem-sucedido impetrado pela Autoridade de Serviços Financeiros contra um banqueiro que ainda estava trabalhando na City de Londres na época de sua prisão. Ele faz parte de uma decisão deliberada do órgão de fiscalização de priorizar casos contra profissionais da City e fornecer uma “dissuasão crível” contra abusos no mercado.
 
A esposa cingapuriana de Littlewood, Angie, recebeu uma pena de prisão suspensa. O amigo dela, Helmy Omar Sa’aid, que realizou o trading de fato, foi sentenciado a dois anos de prisão e enfrenta deportação.
 
Todos os três se declararam culpados das oito acusações de “insider trading” em ações como as do Viridian Group e RCO Holdings, com base em informações secretas sensíveis fornecidas por Christian Littlewood. O trio investiu 2,15 milhões de libras e obteve 590 mil libras em lucros.
 
Ao sentenciar o trio, o juiz Anthony Leonard disse que não havia dúvida de que o número de “banqueiros de investimento inescrupulosos” utilizando informação interna privilegiada “ultrapassa o número de pessoas processadas por esses crimes”.
 
O juiz rejeitou a tentativa de Littlewood de transferir a culpa para sua esposa, argumentando que ele não estava ciente da escala dos negócios realizados por ela e Sa’aid. O juiz Leonard considerou que as transações foram feitas por Angie Littlewood “em benefício de vocês dois”.
 
Ao sentenciar Christian Littlewood, ele disse: “Você foi ricamente recompensado com um salário de um tamanho muito além do alcance da maioria das pessoas.”. O casal possuía sete imóveis rendendo aluguel e um flat em Hampstead.

Comentários via Facebook

Leia também

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *