Em MT as obras da COPA 2014 andam “sem rumo”.

Recém-nomeado, Djalma se mostra "perdido" no cargo.

Recém-nomeado secretário extraordinário de Apoio Institucional às Ações da Agecopa e PAC, Djalma Sabo Mendes, mostra que ainda está “perdido” nos assuntos relacionados à pasta. Conforme matéria publicada no jornal A Gazeta, o ex-chefe da Defensoria Pública, que conquistou o cargo no governo após ter sido derrotado à reeleição por André Prieto, diz que ainda não tem noção do montante de dinheiro que será gasto para custear as obras e, sequer, sobre as desapropriações que serão feitas em Cuiabá e em Várzea Grande.

“Nós só saberemos o montante a ser consumido em recursos públicos a partir dos projetos executivos das obras, ou seja, quando ficar confirmado que determinado espaço terá que ser desocupado para as edificações necessárias, então vem o trabalho técnico de avaliação e de entendimento com os proprietários, respeitando os valores de mercado e principalmente a questão de que a obra pública beneficia a todos, é do interesse público”, disse Djalma Sabo à Gazeta.

Para ele, a única definição até agora é a intervenção da duplicação da rodovia que liga Rondonópolis até Posto Gil, início da região Médio Norte e que corta as regiões centrais e periféricas de Cuiabá e Várzea Grande em trechos da Fernando Corrêa da Costa, Miguel Sutil e na Aaenida da Feb, em Várzea Grande. “Nesta obra que será executada pelo Dnit, o projeto já prevê as desapropriações”, disse.

Fonte: RDNews



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *