Conecte-se conosco

Jornalísticos

Em manifesto pelo direito de ciclistas o RS mostra que ciclista não tem direito nem um.

Publicados

em

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul está tentando cumprir nesta manhã (2) o mandado de prisão preventiva contra Ricardo Neis, o motorista que atropelou um grupo de ciclistas em Porto Alegre na última sexta-feira (25). Ao menos 15 ciclistas foram atropelados e oito tiveram ferimentos.

Nesse momento, estaria ocorrendo um impasse no hospital psiquiátrico Parque Belém, na zona sul de Porto Alegre, onde Neis está internado desde a tarde de ontem. Nove policiais civis estão sendo impedidos pela equipe médica de cumprir o mandato pela falta de um laudo médico que dê alta ao paciente.

Neis alegou estar “muito abalado”, segundo seus advogados. Contatado pela reportagem, o advogado Luis Fernando Albino, da equipe de defesa de Neis, afirmou: “Estão tentando tirar ele à força”.

Por outro lado, o delegado responsável pelo caso afirma que a prisão foi realizada às 6h30 e que Neis já estaria com a Polícia Civil.

No fim da noite de terça-feira (1º), a juíza Rosane Michels, do 2º Juizado da 1ª vara do júri de Porto Alegre, decretou a prisão preventiva do motorista. A juíza acolheu o pedido feito pelo delegado Gilberto Montenegro, que investiga o caso.

Requerimento similar, formulado pelo Ministério Público, foi negado pela juíza. O teor da decisão não foi divulgado.

Protesto

Centenas de ciclistas realizaram na noite de ontem (1º) uma manifestação pelas ruas centrais de Porto Alegre em protesto pelo atropelamento. Inconformado com a interrupção do trânsito pelo grupo de ciclistas, Neis investiu com seu carro contra eles na sexta-feira. Oito pessoas ficaram feridas.

O ato partiu do largo Zumbi dos Palmares depois de uma hora de concentração. Segundo os organizadores, mais de mil ciclistas se inscreveram para participar do protesto.

Os ciclistas pediram a prisão de Neis, que será indiciado pela polícia por tentativa de homicídio duplamente qualificado. A manifestação também tem como lema um “comportamento mais humano no trânsito”. O protesto foi realizado em silêncio.

Veja videos do acidente;

Video aonde o atropelador diz que foi em legitima defesa.

Alexandre Garcia comenta o atropelamento:

————————————————

Não tive a intenção de ofender ninguem com o titulo da materia, não acredito que todods os gauchos sejam assim, só fiquei indignado com tamanha barbarie.

Sei que todo mundo merece defesa e que isso é justiça, mas que tem que ter uma cara de pau para alegar legitima defesa nesse caso, ah  isso tem.

Comentários via Facebook

Leia também

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *