|

Suspeita de enviar doce envenenado a jovem de Curtiba era amiga da família


A polícia diz ter identificado a mulher suspeita de enviar brigadeiros envenenados a uma adolescente em Curitiba. A suspeita, de 45 anos, é amiga da família e organizava a festa de 15 anos de Talita Machado Teminski –para quem os doces foram enviados no último dia 12. Após comer os doces, que tinham chumbinho, a jovem chegou a sofrer duas paradas cardiorrespiratórias e precisou ser internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A mulher vive atualmente em Joinville (SC). Policiais da Delegacia de Homicídios do Paraná foram à casa da suspeita e lá, segundo o delegado Rubens Recalcatti, encontraram veneno para rato e a blusa que ela usava no vídeo que ajudou a identificá-la.

Briadeiro

Brigadeiro envenenado


Talita recebeu os brigadeiros –com um bilhete que dizia se tratar de amostras para sua festa de aniversário– de um taxista e dividiu os doces com três amigos. Todos passaram mal e foram internados.

À polícia, o taxista disse ter entregue os doces a pedido de uma mulher, que o contratou na frente de um shopping center na região sul de Curitiba. As imagens das câmeras de segurança do shopping ajudaram a identificar a suspeita. Depoimentos de testemunhas corroboram a identificação, segundo Recalcatti.

Uma perícia realizada nos doces que os jovens não ingeriram apontou a presença do inseticida Terbufos. Agora, a polícia irá comparar o produto com o veneno encontrado na residência da suspeita.

Mistérios no caso

A mulher é procurada pela polícia, mas ainda não há mandado de prisão contra ela. “Encerro o caso por aqui. Só falta ouvirmos o depoimento dela para sabermos qual a motivação do crime”, disse Recalcatti ao UOL.

“No início da investigação, perguntamos sobre a suspeita à família, que nos disse que não havia como suspeitar dela”, falou o delegado. Segundo ele, as investigações mostram que a suspeita é “emocionalmente conturbada”.

Um outro mistério envolve o caso: segundo Recalcatti, o marido da suspeita foi encontrado na última quinta-feira com ferimentos graves –provavelmente decorrentes de agressões físicas– e está em coma num hospital de Joinville. “Não sabemos se isso tem relação com o caso, nem com o desaparecimento dela.”

Ainda na semana passada, uma mensagem com ameaças foi enviada a todos os contatos do telefone celular da suspeita. “O texto continha ameaças como ‘Não pagou conta, morre’, mas é preciso apurar se é verdadeiro ou não”, afirmou o delegado.

O pai de Talita, o policial militar Edilson Teminski, acompanhou a busca na casa da suspeita e custa a acreditar que a amiga da família seja a autora do crime. “Era nossa amiga, tinha acesso direto à família, levou a Talita para fazer fotos e vídeos para a festa de aniversário.”

Segundo ele, a adolescente não relatou nenhum desentendimento com a suspeita, e a festa –marcada para o próximo dia 15– já havia sido paga. “Nunca desconfiamos dela, que inclusive já tinha preparado uma festa para outra filha nossa”, disse Teminski.

 

Fonte:Uol

Short URL: http://naoesqueci.com.br/?p=12054

Posted by on mar 28 2012. Filed under News. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0. You can leave a response or trackback to this entry

facebook comments:

Deixe sua resposta(Os comentários não refletem a opinião do site, o que postar será de sua inteira responsabilidade.)

120x600 ad code [Inner pages]
300x250 ad code [Inner pages]