Obelisco de São Paulo – Heróis de 32 e a Revolta Constitucionalista!

Obelisco De São Paulo
News,

Obelisco de São Paulo – Heróis de 32 e a Revolta Constitucionalista!

O Obelisco de São Paulo é o maior monumento da cidade, localizado no Parque do Ibirapuera e que possui cerca de 72 metros de altura. Muito mais do que apenas um monumento, o mesmo carrega consigo uma simbologia de luta pela democracia.

Seu nome original é Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32, e está diretamente ligado a Revolução Constitucionalista de 32 e a todos os protestos fervorosos ocorridos durante o período entre os anos de 1930 e 1932, quando Getúlio Vargas era o presidente da república. Leia com a gente e entenda mais sobre a história do Obelisco de São Paulo!

O que é o Obelisco de São Paulo?

O Que é O Obelisco De São Paulo
O que é o Obelisco de São Paulo?

Mas afinal, o que é o Obelisco de São Paulo? Conforme mencionado, provavelmente alguma vez na sua vida você já passou pelo Obelisco de São Paulo, principalmente se você é morador da cidade que é uma das mais populosas de toda a América.

O Obelisco lhe chamou atenção? Então conheça sua história conosco. Trata-se de uma monumento funerário, ou seja, uma construção feita para homenagear ´pessoas que já faleceram, em prol de uma boa causa, a qual explicaremos no decorrer do conteúdo.

O Obelisco de São Paulo também é conhecido como Obeslico do Ibirapuera, sendo que seu nome original é Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32. O seu primeiro codinome vem devido a sua localização, já que mesmo que um pouco afastado do restante do parque, o Obelisco de São Paulo foi construído no ano de 1970 no Parque do Ibirapuera.

Apesar de sua obra ter sido terminada em 1970, o início de suas obras foi no ano de 1947, e sua inauguração oficial ocorreu no dia 9 de julho de 1955, um ano após a abertura do Parque do Ibirapuera e do lançamento do Monumento às Bandeiras.

O Obelisco é um projeto do escultor ítalo-brasileiro Galileo Ugo Emendabili (8 de maio de 1898 – 14 de janeiro de 1974), que chegou ao Brasil em 1923, fugindo do regime fascista vigente na Itália. Foi feito em puro mármore travertino e sua execução foi confiada ao engenheiro alemão radicado no Brasil, Ulrich Edler.

O Obelisco de São Paulo é o maior monumento de toda a cidade, e seu nome original, Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32, é devido justamente a quem o mesmo busca homenagear: os grandes heróis da Revolta Constitucionalista de 1932.

O que foi a Revolução Constitucionalista de 32?

Revolta Constitucionalista De 32
Revolta Constitucionalista de 32

Mas, e quem são esses heróis? O que foi a Revolução Constitucionalista de 32? Para voicê entender melhor o motivo para tal Obelisco nno Parque do Ibirapuera, é necessário voltarmos um pouco para compreender essa história, lá pro ano de 1930.

No ano de 1930 ocorreu o golpe de poder na presidência, arquitetado por Getúlio Vargas. A situação era a seguinte: Getúlio estava governando sem uma constituição para seguir, sem regras e com total imposição, sem distinção de leis e regras entre os 3 poderes políticos brasileiros.

Acontece que pela falta de limitações e constituição verdadeira, Vargas determinava quem iria liderar cada estado federado, por mais que o mesmo fosse com ideias contrárias e arbitrárias em relação a política local de cada estado em questão.

A situação de São Paulo no contexto nacional era uma das mais críticas, dado a contínua e crescente insatisfação da classe política e da própria população em geral com a forma com que Vargas lidava politicamente com o estado.

Manifestações e massacre de 32

Manifestações E Massacre
Manifestações e massacre

Contrários a esse regime, a população paulista começou a protestar, o que resultou em uma série de manifestações iniciada por aquela ocorrida na Praça da Sé em 25 de janeiro de 1932, data do aniversário da cidade de São Paulo, em que se aglomeraram cerca de 100 mil pessoas.

Ao longo dos meses seguintes a insatisfação popular acentuou-se. Na noite do dia 23 de maio, durante outra manifestação, um grupo tentou empastelar a sede do Partido Popular Paulista (ex-Liga Revolucionária), um grupo político-militar encabeçado por Miguel Costa, fundado após a Revolução de 1930 e sustentáculo de apoio no estado ao regime Vargas, cuja sede era na Rua Barão de Itapetininga esquina com a Praça da República, na cidade de São Paulo.

Os membros da organização situados naquele prédio, antecipando-se a invasão, resistiram por meio de armas tão logo os manifestantes se postaram no local. Após a fuzilaria, houve vários feridos e mortos, entre os quais, os nomes das pessoas que deram origem a sigla M.M.D.C.: Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo.

O massacre ocorrido em 23 de maio de 1932 foi uma das razões que precipitou o levante deflagrado em 9 de julho daquele ano contra o regime de Getúlio Vargas, cujo objetivo era depô-lo e convocar novas eleições para a Assembleia Constituinte.

Os quatro jovens mortos se tornaram mártires da causa Constitucionalista e a sigla derivada de seus nomes representou a organização civil e militar que articulou e coordenou os esforços de guerra antes e durante o levante. Em 1955, com o Decreto n.º 24.712 do Governo do Estado de São Paulo, os restos mortais dos quatro jovens da foram trasladados para o Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 1932, incluindo também o de Paulo Virgílio, outro mártir da causa. Em 2011, com a lei federal nº 12.430, os nomes dos quatro jovens foram inscritos no Livro dos Heróis da Pátria, cuja localização é no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, em Brasília.

Inscrições no Obelisco de São Paulo

Inscrições No Obelisco
Inscrições no Obelisco

Caso já tenha chegado um pouco mais perto do Obelisco de São Paulo, deve ter notado que o mesmo possui algumas inscrições, em todas as usas quatro faces. Trata-se de um poema escrito por Guilherme de Almeida, em homenagem aos revolucionários de 1932.

“Aos épicos de julho de 32, que,
fiéis cumpridores da sagrada promessa
feita a seus maiores – os que
moveram as terras e as gentes por
sua força e fé – na lei puseram sua
força e em São Paulo sua Fé.”

Já na parte da base do monumento, junto à entrada da capela e da cripta, voltadas ao Parque do Ibirapuera, há outra inscrição, de autoria do jornalista pinhalense Dr. Antônio Benedicto Machado Florence,[6][7] embora também comumente atribuída a Guilherme de Almeida:[8]

“Viveram pouco para morrer bem
morreram jovens para viver sempre.”

E então, o que achou de saber mais sobre a história do Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32? Agora que já sabe a história, volte até o Parque do Ibirapuera e olhe novamente o Obelisco de São Paulo, temos certeza que a sensação será bem diferente!