Connect with us

Escândalos

Outro escandalo envolvendo senadora Serys Slhessarenko (PT-MT)

Published

on

A senadora ja teve nome envolvido em varios processos(ex:Escândalo dos Sanguessugas)
Entao antes de mais nada não to acusando ninguem me reservo o direito de narrar os fatos descritos na impresa tradicional. Simplficando não tenha nada com as manchetes.
Segue materia publicada no Estadão/MSN
Assessora de petista leva R$ 4,7 milhões
Uma entidade em nome de uma assessora da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), que assumiu semana passada a relatoria do Orçamento de 2011, conseguiu R$ 4,7 milhões em convênios com o governo sem precisar de licitação. No processo para aprovar a liberação do dinheiro, a assessora assinou uma declaração falsa de que não trabalha no Senado.
O dinheiro, oriundo de emendas de parlamentares do PT, é destinado a shows e eventos culturais. A entidade é o Instituto de Pesquisa e Ação Modular (Ipam), presidido por Liane Maria Muhlenberg, que trabalha no Senado desde 2007. No dia 9 de agosto deste ano ela foi transferida do gabinete de Serys para a segunda-vice presidência do Senado, dirigida pela petista.
O Estado analisou nove convênios da entidade com o governo. Liane entregou aos Ministérios do Turismo e da Cultura uma declaração, com data de 2 de março de 2010, em que afirma que os dirigentes do Ipam, incluindo ela, ‘não são membros dos Poderes Executivo, Legislativo’. Em entrevista concedida ontem ao Estado, Liane admitiu que assinou o documento com a falsa informação. ‘Foi uma irresponsabilidade minha. Uma desatenção, um equívoco’, disse.
Ela afirmou ainda que ontem enviou, por e-mail, um pedido de demissão do cargo à senadora Serys. Embora seja lotada na segunda vice-presidência do Senado, Liane disse que cumpre expediente no gabinete pessoal da senadora petista.
A senadora Serys assumiu na semana passada a relatoria do projeto de lei do Orçamento de 2011. Foi escolhida em razão da renúncia do ex-relator Gim Argello (PTB-DF), que entregou a função depois de uma série de reportagens do Estado mostrando ligações de emendas orçamentárias dele com institutos fantasmas e empresas em nome de laranjas.
Antes de Serys, o governo havia indicado Ideli Salvatti (PT-SC), que abriu mão do cargo depois de ser escolhida ministra da Pesca pela presidente eleita Dilma Rousseff.
Agora, o governo vai precisar administrar o desgaste de ter o segundo relator seguido do Orçamento envolvido com o mesmo tipo de problema.
A entidade da assessora de Serys recebeu no ano passado R$ 900 mil dos cofres públicos. Para 2010, já foi liberado R$ 1,5 milhão. Outros R$ 2,3 milhões estão empenhados, ou seja, garantidos pelo governo ao Ipam para exercício de 2010. Esses convênios são fechados para a realização de eventos culturais e turísticos, sem necessidade de concorrência pública.
Vantagens. Como assessora de uma senadora do PT, a presidente do Ipam beneficiou-se de emendas de integrantes do partido, entre eles os deputados Jilmar Tatto (SP), Geraldo Magela (DF) e Paulo Rocha (PA). A senadora Fátima Cleide (RO), o ex-senador João Pedro (AM) e o deputado Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), recém-eleito senador, também destinaram recursos do Orçamento para o Ipam.
A entidade recebeu dinheiro do governo para realizar eventos sobre os 50 anos de Brasília e feiras de paisagismo em vários Estados, entre outros projetos beneficiados. Pelo menos R$ 1,5 milhão, empenhado na última sexta-feira, será destinado à entidade para repasse ao projeto Ilha de Marajó: A Revolta da Ave Caruana, dirigido por Tizuka Yamasaki.
O envolvimento da assessora da senadora Serys com entidade e emendas parlamentares é mais um capítulo na farra no esquema montado por institutos com o dinheiro público. Na sexta-feira, a reportagem mostrou que uma entidade fantasma, o Inbrasil, usou uma carta com a assinatura do ministro das Relações Institucionais Alexandre Padilha para conseguir a liberação de dois convênios no valor de R$ 3,1 milhões.
O ministro nega a autoria da assinatura e pediu uma investigação da Polícia Federal. Uma ex-assessora de Padilha, Crisley Lins, contou ao Estado que recebeu o documento do gabinete do ministro e que pediu ao próprio Padilha um favor ao instituto. O Ministério do Turismo decidiu suspender os convênios.
http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=26724540

Escândalos

Folha do Estado-MT – STF exclui Maggi de lista de investigados

Published

on

By

O STF (Supremo Tribunal Federal) excluiu o senador Blairo Maggi (PR) da lista de políticos de que respondem a processos na Corte Superior. Para a PGR (Procuradoria-Geral da República), Maggi não é culpado por queimadas registradas em Mato Grosso, que se enquadram no regime de crime ambiental e contra o patrimônio genético.
“Não há qualquer indício de autoria contra o parlamentar”, sustenta a subprocuradora-geral da República, Cláudia Sampaio Marques, em parecer aprovado pelo procurador-geral, Roberto Gurgel, e acolhido por Dias Toffoli.
As investigações apuravam a responsabilidade do ex-governador na concessão de autorizações para queimadas possivelmente relacionadas à exploração e ao comércio ilegal de madeira. O Ministério Público Federal e o Supremo concluíram, entretanto, que não havia como responsabilizar o ex-governador pelas queimadas. Decisão do STF foi divulgada no dia 22 de agosto.
“No que se refere à insuficiência de estrutura administrativa responsável pelo controle e fiscalização das queimadas, tal fato não pode ser atribuído pura e simplesmente ao governador do estado.”
As investigações seguem na 1ª Vara da Justiça Federal de Mato Grosso, uma vez que outros envolvidos no processo não respondem como parlamentares.
Segundo o senador Blairo Maggi, as queimadas, pelas quais era investigado, ocorreram em Chapada dos Guimarães, em outubro de 2007, e consumiu o Parque Nacional da cidade.
À época, Blairo, então governador do Estado, afirmou que não havia recursos suficientes para combater o incêndio. “O Ministério Público Federal entendeu que era de responsabilidade do estado socorrer. Socorremos, mas não tínhamos condições de acabar com o incêndio no estado, até que choveu e resolveu o problema”, declarou.
De acordo com levantamento do site “Congresso em Foco”, 22 senadores são investigados pelo STF.
Fonte: http://www.folhadoestado.com.br/noticia/12317/stf-exclui-maggi-de-lista-de-investigados

Continue Reading

Escândalos

Estadao – Carta de embaixador dos EUA mostra preocupação com corrupção no governo Lula

Published

on

By

A diplomacia americana considera que a corrupção durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva era “generalizada e persistente” e atingia todos os Três Poderes. A avaliação foi revelada em uma carta enviada há um ano e meio pelo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Thomas Shannon, ao procurador-geral americano, Eric Holder.
Na carta, que servia como uma preparação para a visita de Holder ao Brasil, Shannon fez ainda um raio X da Justiça brasileira, acusando-a de “despreparada” e “disfuncional”. O documento foi revelado esta semana pelo WikiLeaks.
Essa não é a primeira revelação sobre os comentários da diplomacia americana sobre a corrupção no Brasil. Documentos de 2004 e 2005 revelaram a mesma preocupação e mesmo o risco de os escândalos do mensalão acabarem imobilizando o governo.
Mas o que fica claro é que, mesmo no último ano do governo Lula, a percepção americana não havia mudado sobre a presença da corrupção na administração. E o fenômeno não se limitaria aos Três Poderes. Segundo Shannon, as forças de ordem também seriam prejudicadas por “falta de treinamento, rivalidades burocráticas, corrupção em algumas agências e uma força policial muito pequena para cobrir um país com 200 milhões de habitantes”.
Outra constatação da diplomacia americana foi sobre os problemas enfrentados pela Justiça no Brasil. “Apesar de muitos juristas serem de alto nível, o sistema judiciário brasileiro é frequentemente descrito como sendo disfuncional, permeado por jurisdições que se acumulam, falta de treinamento, burocracia e atrasos”, escreveu o embaixador.
Para Shannon, “polícia, procuradores e juízes precisam de treinamento adicional” no Brasil. “Procuradores e juízes, em especial, precisam de treinamento básico para ajudá-los a caminhar em direção a um sistema acusatório mais eficiente”, escreveu.

Cooperação. A preocupação não se limita a comentários distantes sobre a situação no Brasil. Shannon deixa claro que são os interesses americanos que podem sair prejudicados. “Com seu crescente papel econômico e diplomático, os interesses americanos em termos de Justiça no Brasil também aumentam, já que o incremento do comércio, viagens, comunicação e finanças no Brasil também trazem oportunidades de exploração criminosa.”
O diplomata aponta que a cooperação na área de Justiça com o Brasil é considerada no governo Obama como uma das prioridade para permitir que os Estados Unidos “atinjam seus objetivos na América do Sul”. Para isso, sugere programas para o treinamento de juízes e policiais para lidar com o crime organizado.
A ajuda não seria desinteressada. “Procuradores e juízes precisam treinamento especializado em áreas de especial interesse para os EUA: gangues, crime organizado, drogas, tráfico de pessoas e lavagem de dinheiro”, escreveu.
Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,carta-de-embaixador-dos-eua-mostra-preocupacao-com-corrupcao-no-governo-lula-,770155,0.htm?p=2

 

Continue Reading

Escândalos

Escandalo dos Tranportes – Pagot constrói casa de R$ 2,5 mi no MT

Published

on

By

A multiplicação de escândalos que envolvem sua gestão no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) não inibem planos pessoais de Luiz Antonio Pagot para um futuro muito confortável. Em Cuiabá (MT), onde reside, ele constrói uma mansão de três andares.
São 614 metros quadrados de área distribuídos em três pavimentos, com três suítes, salas de estar e de jantar e áreas de lazer, afora espaçoso jardim.
O valor do casarão, depois de pronto, criou polêmica na cidade. Pelas contas do próprio Pagot, o imóvel vai valer R$ 700 mil. Corretores imobiliários, no entanto, estimam em R$ 2,5 milhões, aproximadamente, o preço da moradia, porque localizada em um bairro que deverá receber amplos investimentos e projetos de melhorias para breve.
A região, atualmente, é cercada de ruas de chão batido. Mas, em poucos anos, a prefeitura deverá abrir uma avenida por ali, prolongamento da Avenida das Torres. Uma universidade planeja instalar seu prédio nas cercanias do retiro de Pagot.
O endereço do novo lar do diretor do Dnit é na Rua 13, Quadra 18, lotes 9 e 10 do Parque Residencial Dom Bosco. O imóvel ocupa dois terrenos que ele afirma ter adquirido em 2003 ao preço de R$ 3,5 mil cada um.
A celeuma sobre a mansão de Pagot ganhou força depois que o site MidiaNews e o site do jornalista Marcos Antonio Moreira, o Villa, divulgaram detalhes do empreendimento.
O pavimento superior deverá ter 267 metros quadrados. Os inferiores terão, respectivamente, 186 e 158 metros quadrados. O MidiaNews destaca que o jardim da residência, segundo o projeto arquitetônico assinado por Nancy Rabello de Mello, terá 340 metros quadrados de extensão.
FOnte:Estadão

Continue Reading

Trending

Copyright © 2017 Zox News Theme. Theme by MVP Themes, powered by WordPress.

Bitnami