UOL-INTERNACIONAL – Lula atende a pedido de Abbas e reconhece Estado palestino

Home » News » Internacional » UOL-INTERNACIONAL – Lula atende a pedido de Abbas e reconhece Estado palestino

By nesqueci on 3 de dezembro de 2010. No Comments

Presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, e o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, posam para foto durante reunião no Museu de Misericórdia, em Salvador (Bahia), em 20 de novembro de 2009

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou carta para o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, reconhecendo o Estado palestino “nas fronteiras existentes em 1967”, segundo informação do Itamaraty divulgada nesta sexta-feira (3).

“A iniciativa é coerente com a disposição histórica do Brasil de contribuir para o processo de paz entre Israel e Palestina, cujas negociações diretas estão neste momento interrompidas, e está em consonância com as resoluções da ONU, que exigem o fim da ocupação dos territórios palestinos e a construção de um Estado independente dentro das fronteiras de 4 de junho de 1967”, afirma nota do ministério das Relações Exteriores.

A iniciativa é uma resposta a correspondência enviada em 24 de novembro de Abbas a Lula. “Enquanto expressamos a Vossa Excelência o nosso orgulho das valorosas e históricas relações brasileiro-palestinas, que refletem suas posições firmes em relação ao nosso povo ao longo dos anos e em nossos recentes encontros, esperamos, nosso caro amigo, que Vossa Excelência decida tomar a iniciativa de reconhecer o Estado da Palestina nas fronteiras de 1967”, escreveu o presidente palestino a Lula.

“Essa será uma decisão importante e histórica, porque encorajará outros países em seu continente e em outras regiões do mundo a seguir a sua posição de reconhecer o Estado palestino. Essa decisão levará também ao avanço do processo de paz e à promoção da posição palestina, que busca o reconhecimento internacional do Estado da Palestina. Esperamos que o nosso pedido possa receber sua bondosa aceitação e esperamos também que essa iniciativa possa ser tomada antes do fim de seu mandato presidencial”, acrescentou Abbas.

Em 1º de dezembro, o presidente brasileiro respondeu à solicitação. “Por considerar que a solicitação apresentada por Vossa Excelência é justa e coerente com os princípios defendidos pelo Brasil para a Questão Palestina, o Brasil, por meio desta carta, reconhece o Estado palestino nas fronteiras de 1967”, escreveu Lula.

“Ao fazê-lo, quero reiterar o entendimento do Governo brasileiro de que somente o diálogo e a convivência pacífica com os vizinhos farão avançar verdadeiramente a causa palestina. Estou seguro de que este é também o pensamento de Vossa Excelência”, acrescenta.

O Itamaraty destaca que “o Brasil reafirma sua tradicional posição de favorecer um Estado palestino democrático, geograficamente coeso e economicamente viável, que viva em paz com o Estado de Israel. Apenas uma Palestina democrática, livre e soberana poderá atender aos legítimos anseios israelenses por paz com seus vizinhos, segurança em suas fronteiras e estabilidade política em seu entorno regional”.

Procurado pela reportagem, o maior representante diplomático palestino no Brasil classificou o reconhecimento brasileiro como um “grande avanço”.

“É um momento de alegria para o povo palestino, porque vem em concordância com o justo direito de nosso povo ter nosso próprio Estado e é um reflexo da política justa e equilibrada do governo brasileiro, do senhor Luiz Inácio Lula da Silva e de seu chanceler, Celso Amorim”, afirmou o embaixador Ibrahim Al Zeben ao UOL Notícias.

Questionado pela reportagem sobre as consequências deste reconhecimento para as negociações de paz no Oriente Médio, o embaixador palestino afirmou que “com certeza ajuda”.

“Está baseado no direito internacional”, argumentou Al Zeben, “Deve contribuir para uma paz justa”.

Segundo o embaixador Al Zeben, a carta é suficiente para configurar reconhecimento formal. Dessa forma, o Brasil se torna o quinto país na América a reconhecer o Estado palestino, ao lado de Cuba, Nicarágua, Venezuela e Bolívia, segundo o diplomata. Ao todo, mais de cem países reconhecem o Estado palestino.

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2010/12/03/lula-atende-a-pedido-de-abbas-e-reconhece-estado-palestino-nas-fronteiras-existentes-em-1967.jhtm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *