Tecnicamente empatados, Beto Richa e Osmar Dias polarizam debate no Paraná

Home » News » Eleição » Tecnicamente empatados, Beto Richa e Osmar Dias polarizam debate no Paraná

By nesqueci on 25 de setembro de 2010. No Comments

 

Candidatos ao governo do Paraná realizam debate na RIC TV, emissora afiliada à Rede Record

 

Separados por apenas cinco pontos percentuais de diferença a menos de 15 dias do primeiro turno das eleições, de acordo com a última pesquisa do Datafolha, os candidatos ao governo do Paraná Beto Richa (PSDB) e Osmar Dias (PDT) se enfrentaram abertamente em debate realizado hoje pela Rede Independência de Comunicação (RIC), afiliada da Rede Record no estado.

Apesar de os candidatos Paulo Salamuni (PV) e Felipe Bergmann (Psol) também estarem presentes, as atenções estavam voltadas apenas aos favoritos ao cargo. Como Richa aparece com 45% das intenções de voto, Dias tem 40% e a margem de erro é de três pontos para mais ou para menos, os dois estão tecnicamente empatados. Isso fez com que a competição aflorasse ainda mais e as provocações começassem cedo no debate.

O clima esquentou já no início do segundo bloco, quando Richa, aproveitando a tréplica de sua pergunta sobre emprego, tema sorteado pela mesa mediadora, cutucou seu principal adversário, relembrando aos telespectadores que Dias, enquanto senador, apresentou ao Congresso um projeto de lei que acabaria com o pagamento da indenização do FGTS em caso de demissão.

A provocação rendeu a Dias um direito de resposta no início do terceiro bloco, quando o candidato alegou que “é preciso humildade para reconhecer seus erros” e afirmou que, apesar de ter apresentado o projeto ao Senado, não levou a iniciativa adiante quando percebeu que estaria prejudicando os trabalhadores.

Depois disso, o debate acabou esfriando devido à impossibilidade de os candidatos escolherem os temas das perguntas e quais os adversários responderiam seus questionamentos porque era necessário obedecer o sorteio da mesa mediadora.

O debate só esquentou novamente quando o candidato do PDT deu o troco pela provocação de seu adversário, afirmando que costuma “fazer tudo por inteiro, não deixando nada pela metade”, insinuando que Richa teria decepcionado seus eleitores ao deixar a Prefeitura de Curitiba para concorrer ao governo do Estado, apesar de ter prometido que não o faria.

Para rebater, o candidato do PSDB afirmou que não era ele “quem tinha um parente que mandou os cavalos em cima dos professores”, menção a episódio ocorrido em 1988, quando o irmão do candidato, o senador Álvaro Dias, era governador do Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *