Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar

Reconstrução do rosto de Oziel é processo ‘lento e difícil’, diz médico

06:16 Arquivado em: Saúde | Author Name

A reconstrução do rosto de Oziel de Oliveira, que perdeu metade da face após um tumor, deve ser um processo lento, composto por diversas cirurgias, segundo o médico responsável pela equipe que trata o jovem.

Oziel de Oliveira, de 22 anos

Oziel de Oliveira, de 22 anos

Oziel ficou conhecido após publicar um vídeo na internet pedindo ajuda financeira para o tratamento médico. O jovem de 22 anos precisa reconstruir o rosto, bastante afetado por um tumor na boca. Depois de arrecadar mais de R$ 100 mil em doações, ele foi sequestrado no último domingo (22), em Lucas do Rio Verde (MT), e libertado pela polícia na manhã de segunda.

O jovem tinha 11 anos quando foi diagnosticado com o câncer. O tumor foi removido e não representa nenhuma ameaça para a vida de Oziel, mas ele perdeu ossos e “tecidos moles” – termo médico que descreve partes como a gengiva e a mucosa interna da boca.

Desde então, Oziel junta dinheiro para as operações que tentarão recuperar a estrutura de sua face. Paulo Leal, cirurgião bucomaxilofacial do Instituto Face a Face, em São Paulo, líder da equipe que cuida do jovem, explicou que o processo é “lento” e “muito difícil”.

Serão feitas várias cirurgias, mas ainda não é possível prever quantas, porque isso depende da reação do paciente a cada operação. Ainda não há data para a primeira delas.

A ideia da equipe médica é retirar ossos e pele de outras regiões do corpo para reconstruir as partes do rosto perdidas no câncer – placas e parafusos de titânio também podem ser usados. No entanto, Leal afirma que ainda faltam tantos passos para a reconstrução que não é possível entrar em detalhes sobre quais técnicas podem ou não funcionar nesse caso.

Além de cirurgiões bucomaxilofaciais, a equipe que cuida do caso conta ainda com especialistas em cirurgia plástica e cirurgia de cabeça e pescoço.

“O processo cirúrgico não é ciência exata”, disse o médico ao G1. Por isso, não é possível dar uma previsão de tempo, nem mesmo do sucesso da reconstrução. “É um processo muito difícil, a gente vai fazer a reconstrução da melhor maneira possível”, disse Leal.

“O sequestro não mudou em nada a programação. A gente não pode acelerar o processo”, comentou ainda o médico.

‘Caso desafiador’
Gabriel Pastore, diretor do Colégio Brasileiro de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, que não faz parte da equipe, classificou o quadro de Oziel como “um caso desafiador”.

Para Pastore, a cirurgia reparadora pode ter diferentes funções. “A expectativa aqui é devolver função”, analisou, pensando mais no conforto do paciente para comer e falar, por exemplo, do que na questão estética. “Aos poucos, você vai trazendo a autoestima dele de volta”, apontou.

O médico afirmou ainda que, além dos enxertos de ossos e tecidos moles, o caso pode requerer a aplicação de uma prótese bucomaxilofacial, que serviria para substituir o nariz e o lábio superior de Oziel.

Fonte:G1

—————————————————————————————————

Sò nao entendo porque o governo nãos e prontificou a ajudar o menino e pagar o tratamento.
Quando convem eles mandam politico pros EUA pra obter ajuda.
Oziel poderia pelo menos ser avaliado para um posivel transplante parciald e face.
Evitaria muita cirurgia e aumentaria a qualidade de vida dele.


Link encurtado:

facebook comments:

Deixe uma resposta

Google Plus site stats
Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar