Polícia investiga se amante teve ajuda para retirar Lavínia de casa.

Home » News » Polícia investiga se amante teve ajuda para retirar Lavínia de casa.

By nesqueci on 4 de Março de 2011. No Comments

A polícia investiga se Luciene Reis, amante do pai da menina Lavínia, de 6 anos, teve ajuda de uma pessoa para retirar a menina de casa. Ela confessou ter matado a menina, dois dias após o sumiço da criança.  O corpo da vítima foi encontrado debaixo da cama de um hotel em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Nesta quinta-feira (3), o delegado-adjunto Luciano Zahar, da 60ª DP (Campos Elíseos), responsável pelas investigações, intimou a mãe, o pai e o avô paterno de Lavínia a comparecerem na delegacia para um novo depoimento, marcado para o dia 14. O delegado pediu também a quebra de sigilo de dados dos familiares.

De acordo com Zahar, ainda é uma incógnita a saída da criança de casa. Ele explicou que no quarto de Lavínia tinha apenas um basculhante de pequena abertura. As portas também não tinham sinais de arrombamento.

Luciene foi presa na quarta-feira (2) e encaminhada para a carceragem de Magé, na Baixada Fluminense. O delegado informou que a tipificação do crime vai mudar. A princípio, Luciene foi indiciada por sequestro seguido de morte, mas com as investigações, a polícia entendeu que a amante premeditou a morte da criança, por isso, ela vai responder por homicídio triplamente qualificado. A pena para este tipo de crime pode ultrapassar 30 anos, já que há agravantes como o motivo fútil e a impossibilidade de defesa da vítima.

“Estamos fazendo diligências para confirmar o que a Luciene disse em depoimento. Precisamos ainda descobrir como a criança saiu de casa e que argumento foi usado para isso. Acredito terminar este inquérito antes do prazo de 30 dias”, disse o delegado.

Vingança passional
A princípio, os investigadores suspeitavam que o crime teria sido motivado por dinheiro,
já que Luciene sabia que o pai da menina tinha R$ 2 mil guardados para a compra de uma moto. No entanto, o delegado Luciano Zahar acredita que a morte foi provocada por vingança passional, pois ela não teria aceitado o fim do relacionamento com o pai de Lavínia.

De acordo com a polícia, os proprietários do hotel onde Luciene se hospedou e matou a menina podem responder administrativamente por infração conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Neste caso, Lavínia deveria estar acompanhada dos pais ou responsáveis legais autorizados.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *