Mulher é atropelada por biarticulado, fica em estado grave e popular ainda tenta roubar sua carteira.

Home » News » Mulher é atropelada por biarticulado, fica em estado grave e popular ainda tenta roubar sua carteira.

By nesqueci on 31 de maio de 2011. No Comments

Uma mulher, de aproximadamente 50 anos, foi atropelada, por um biarticulado da linha Pinheirinho-Rui Barbosa, no final da manhã desta terça-feira (31), no bairro Portão, em Curitiba. O acidente aconteceu quando a vítima ia atravessar a avenida República Argentina em direção à Igreja do Portão. Mesmo em estado grave, uma desconhecida se passando por amiga foi até o local da ocorrência e tentou levar o dinheiro da vítima.
Segundo testemunhas, era perto das 11h da manhã, quando o coletivo vinha sentido centro com 150 passageiros e atropelou a a pedestre. O motorista, Gerson dos Santos (42), alegou à Banda B não ter conseguido parar a tempo de evitar o choque. “Ela cruzou de uma vez, não tive como parar, infelizmente aconteceu, estava cheio de passageiros, a cabeça dela bateu e destruiu o parabrisa”, disse ele.

A mulher, ainda não identificada, foi encaminhada em estado grave ao Hospital Evangélico. Apesar do Hospital do Trabalhador estar localizado a poucas quadras do local do acidente, por não estar recebendo vítimas de traumas, a vítima teve que ser deslocada pelo Siate até o outro centro hospitalar.

De olho no dinheiro

Um detalhe curioso no caso é que, durante a ocorrência, uma mulher, de aproximadamente 50 anos, foi até o local e começou a recolher o dinheiro guardado na carteira da vítima. “Ela chegou falando que era amiga, que a mulher morava na casa dela e que o dinheiro era seu também. Eu pedi para ela esperar a chegada da polícia, então está mulher simplesmente sumiu”, relatou à Banda B, Linio Gruber, fiscal da empresa responsável pelo biarticulado, que estava no local da ocorrência.

A Banda B agora busca descobrir a identificação da mulher vítima do atropelamento.

Fonte:Portal Banda B AM

————————-

Pode falar que o motorista tentou desviar e que o protocolo é proteger os passageiros e essa bobeirada toda.
O fato é que os motoristas de onibus de Curitiba não respeitam a velocida permitida na região.
E comum ver eles passando em alta velocidades mesmo em zonas de limite de 40 KM/hora.
Não é normal o numero de atropelamentos em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *