Investigação sobre bactéria que causou 16 mortes volta à estaca zero

Home » Atualidades » Saúde » Investigação sobre bactéria que causou 16 mortes volta à estaca zero

By nesqueci on 1 de junho de 2011. No Comments

As investigações para descobrir as causas do surto de um tipo fatal da bactéria E. coli – que já matou 15 pessoas na Alemanha e uma na Suécia – voltaram à estaca zero, após ter sido descartada a hipótese de contaminação pelos pepinos espanhóis.

Como a Holanda, a Espanha pensa em pedir uma indenização para ressarcir seus agricultores pelo prejuízo provocado pela divulgação de notícias que relacionavam às mortes ao vegetal.

“A bactéria não está na Espanha. Uma vez que se restabelece a verdade, resta agora ressarcir os danos, que não são poucos. Perdemos nossa boa imagem e muito dinheiro”, lamentou o ministro espanhol do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba.

“Não descartamos ações contra as autoridades de Hamburgo que colocaram em prova a qualidade dos nossos produtos”, ameaçou o ministro em entrevista à rádio Cadena Ser.

As autoridades da Alemanha admitiram que poderiam ter cometido um equívoco ao supor que o surto da bactéria E.coli estava ligado aos pepinos importados. O incidente provocou uma crise no setor agrícola espanhol.

Os produtores rurais disseram ter sofrido queda nas vendas devido ao pânico que se propagou a respeito das hortaliças espanholas.

A Federação Espanhola de Produtores e Exportadores de frutas e hortaliças avaliou as perdas em torno de 200 milhões de euros por semana.
© AFP Enfermeira cuida de paciente infectada pela bactéria E. coli em Hamburgo, na Alemanha.
© AFP Angelika Warmuth

As primeiras análises realizadas em dois pepinos espanhóis reveleram a presença de um outro tipo da bactéria E. coli entero-hemorrágica, diferente da que provocou a internação de mais de mil pessoas. A informação foi divulgada na terça-feira pelas autoridades sanitárias de Hamburgo.

As investigações foram retomadas nesta quarta-feira para se tentar descobrir uma maneira de lutar contra uma das mais graves epidemias deste tipo em todo o mundo.

A Alemanha anunciou ter concebido um novo teste, em cooperação com pesquisadores franceses da Agência Nacional de Segurança Sanitária, para detectar a bactéria nos alimentos.

“Esperamos que este teste nos ajude a descobrir a fonte de contaminação e a retirar rapidamente do mercado os alimentos que representem riscos”, afirmou o professor Andreas Hensel, diretor do Instittuo Alemão de Avaliação de Riscos.

As autoridades de Hamburgo foram as primeiras a levantar suspeitas da contaminação dos pepinos espanhóis pela bactéria letal.

A Espanha defendeu seus agricultores e acusou a Alemanha de atuar de forma irresponsável ao proferir as acusações.

Ao mesmo tempo, os médicos lutam para deter o avanço da bactéria encontrada em hortaliças cruas.

Fonte:Diario de Pernambuco com informações da AFP Paris


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *