Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar

Importação de gasolina deve quadruplicar em 2011, diz Petrobras

10:18 Arquivado em: Cotidiano | Author Name

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Petrobras deve encerrar 2011 com uma média diária de 30 mil barris de gasolina importados para suprir a expansão da demanda interna, afirmou nesta segunda-feira o diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa.

No ano passado, a média diária foi de apenas 7 mil barris, de acordo com o executivo.

Contribuem para a expansão das compras externas de gasolina o crescimento do consumo de aproximadamente 10 por cento frente ao ano anterior e a redução na mistura de álcool anidro na gasolina (de 25 por cento para 20 por cento) que começa a valer a partir de outubro.

Costa revelou que a companhia já encomendou uma segunda carga de 600 mil barris de gasolina neste semestre para atender a demanda interna. No primeiro semestre, a Petrobras já tinha importado 2,5 milhões de barris, ante 3 milhões de barris em todo o ano passado.

“Além destas duas cargas, acredito que vamos precisar importar bem mais”, disse Costa a jornalistas durante evento em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro.

VENEZUELANA PDVSA

Apesar do prolongamento do prazo para a definição sobre a entrada da estatal venezuelana PDVSA no capital da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, a petroleira venezuelana tem prazo até 30 de setembro para ter aprovado junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suas garantias financeiras.

A Petrobras já levantou 10 bilhões de reais em empréstimos no BNDES e cobra da PDVSA o pagamento da parte relativa à sua participação societária de 40 por cento no projeto para que seja dado prosseguimento ao empreendimento.

“Agora é para valer”, disse Costa. “Sei que adiamos os prazos mais de uma vez, mas agora estamos acordados. Se não houver a aprovação por parte do BNDES, não tem mais conversa e a PDVSA está fora”, acrescentou o executivo.

O diretor ressaltou que se houver a confirmação e validação das garantias apresentadas pela PDVSA ao BNDES, a petroleira da Venezuela terá até o dia 30 de novembro para fazer o aporte. “Isso é impreterivelmente”, frisou Costa.

A Petrobras vem tocando sozinha a refinaria que já tem 40 por cento das obras concluídas. A primeira fase da unidade deve entrar em operação em 2013.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 

Link encurtado:

facebook comments:

Deixe uma resposta

Google Plus site stats
Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar