Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar

Hebe: condenada a pagar R$ 223 mil na véspera da morte

18:01 Arquivado em: News | Author Name

Publicada na última sexta-feira (28), a condenação de Hebe Camargo determinou o pagamento de 300 salários mínimos (R$ 186.600 mil) de indenização por danos morais à mulher do cantor Chitãozinho, parceiro de Xororó, Márcia Alves. A condenação inclui o pagamento de R$ 37.320 mil para cobrir as despesas processuais e os honorários do advogado de Márcia Alves. A condenação supera os R$ 223 mil.


O falecimento da apresentadora, no sábado (29), porém, deverá suspender o processo até que seu espólio seja integrado à ação. Caso a decisão seja mantida ainda cabe recurso e o valor da condenação deverá ser abatido da herança. O sobrinho de Hebe, Cláudio Pessuti, não comentou a decisão porque disse desconhecer o processo.

O que motivou a condenação foram comentários feitos por Hebe em seu programa, no fim de 2000, sobre a separação do cantor Chitãozinho com a sua então mulher Adenair, com quem foi casado por 18 anos, para namorar com Márcia Alves, dançarina do Grupo Banana Split. A apresentadora recebeu Adenair e atacou os homens que largam a família e os filhos porque pensam que estão apaixonados por uma Capitu, referindo-se à prostituta da novela Laços de Família, da Rede Globo.

Também participaram do programa o casal de filhos de Adenair com Chitaozinho, e Hebe perguntou a opinião das crianças sobre a nova namorada do pai. Com generosidade infantil e sem o rancor da mulher traída, um deles respondeu: “Nada contra a moça. Só quero que meu pai seja feliz.”

Márcia Alves e Chitãozinho estão junto até hoje e têm um filho, Enrico, nascido em 2002.

Fonte:JB

Link encurtado:

facebook comments:

Deixe uma resposta

Google Plus site stats
Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar