Em Jaboatão dos Guararapes (PE) – GPCA apreende duas adolescentes suspeitas de envenenar biscoitos e matar colega

Home » Atualidades » Cotidiano » Em Jaboatão dos Guararapes (PE) – GPCA apreende duas adolescentes suspeitas de envenenar biscoitos e matar colega

By nesqueci on 15 de junho de 2011. No Comments

Duas adolescentes de 13 e 14 anos foram apreendidas pela Gerência de Proteção a Criança e ao Adolescente (GPCA) suspeitas de terem envenenado os biscoitos consumidos pelo colega de classe Emerson Gomes da Silva, de 12 anos, que faleceu no dia sete de junho deste ano.

De acordo com a delegada Mariana Vilas Boas, a medida foi tomada depois que a juíza da Vara da Infância e Juventude de Jaboatão dos Guararapes, Sônia Stamford, expediu os mandados de busca de apreensão dasa adolescentes, que confessaram o ato infracional.

Elas estão na Unidade de Acolhimento Inicial, internamento provisório, até que a juíza decida se vai condená-las a uma internação. A infração de homicídio qualificado prevê até três anos de internamento. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) com a causa da morte do adolescente tem o prazo de 30 dias para ser concluído.

De acordo com as investigações, as duas teriam colocado chumbinho no alimento para se vingar de uma colega de classe. Todos estudavam na mesma 6ª série da Escola Luiz Alberto Russo, no bairro da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes. Elas foram ouvidas nesta sexta-feira passada. Durante o depoimento, uma das adolescentes disse ter comprado um pacote de biscoitos e colocado o veneno, que é usado para matar rato e que tem venda proibida.

Elas teriam chamado o menino e pedido que ele entregasse o pacote às outras jovens na Escola Luiz Alberto Russo. O garoto pegou os biscoitos e acabou comendo antes de fazer a entrega. Emerson voltou da escola passando mal, chorando muito e reclamando de dores. A mãe, ao perceber que ele não melhorava, chamou um vizinho e o levou para o Hospital Geral de Prazeres, mas o adolescente morreu a caminho da unidade de saúde. O médico responsável pelo atendimento alertou aos pais de que Emerson apresentava sintomas de envenenamento. O corpo do garoto foi enterrado no dia oito de junho no Cemitério da Muribeca. Além das adolescentes suspeitas, alunos, furios e professores da escola foram ouvidos na GPCA.

Com informações do repórter Kleber Nunes

Fonte:Diario de Pernambuco


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *