Governo líbio bombardeia Misrata horas após cessar-fogo.

Home » News » Internacional » Governo líbio bombardeia Misrata horas após cessar-fogo.

By nesqueci on 18 de março de 2011. No Comments

RABAT/TÚNIS (Reuters) – O Exército de Muammar Gaddafi lutou em vão na sexta-feira para capturar Misrata das mãos dos rebeldes, e bombardeou a cidade noite adentro, ignorando um cessar-fogo que havia sido declarado pelo governo, segundo um morador da cidade.


Os ataques começaram logo no início da manhã e perduraram até o anoitecer, disse o morador, chamado Mohammad. Ele relatou que, durante a tarde, batalhões leais a Gaddafi, apoiados por cerca de 40 tanques, enfrentaram os rebeldes, mas acabaram se retirando.

Médicos da cidade disseram que houve um bombardeio indiscriminado e que pelo menos 38 pessoas morreram devido aos combates.

‘Eles foram atacados pelos rebeldes’, disse Mohammad. ‘Conseguimos destruir 11 veículos deles, incluindo um par de tanques. Pegamos um tanque deles e cinco caminhonetes. A batalha durou cerca de quatro ou cinco horas, até que eles partiram.’

Segundo o relato do morador, o Exército invadiu a cidade, que tem 300 mil habitantes e fica 200 quilômetros a leste de Trípoli, depois de o chanceler líbio, Moussa Koussa, anunciar que o governo suspenderia todas as suas operações militares, acatando uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Antes disso, o médico Khaled Abou Selha havia dito à Reuters, por telefone via satélite, que as forças do governo estavam atacando a cidade com artilharia e tanques.

‘Eles estão bombardeando inclusive ambulâncias. Vi uma menina com metade da cabeça estourada’, disse ele, chorando.

Não foi possível verificar os relatos de forma independente, já que os jornalistas são proibidos de viajarem até a cidade.

A agência oficial de notícias Jana relatou declarações de um funcionário não identificado que manifestava ‘espanto com a insistência da Reuters em repetir as acusações de que as forças do Exército da Líbia bombardearam Misrata, apesar de o porta-voz do governo negar tais alegações desde que elas surgiram pela primeira vez.’

Mas um médico que está na Grã-Bretanha e mantém contato com colegas em Misrata disse durante a tarde: ‘Eles ainda estão bombardeando enquanto conversamos. O chanceler, obviamente, vive em um fuso horário diferente. É indiscriminada.’

Rebeldes disseram que o ataque à cidade começou às 7h de sexta-feira (2h em Brasília), poucas horas depois de o Conselho de Segurança da ONU aprovar em Nova York a imposição de uma zona de exclusão aérea e outras medidas para proteger os civis líbios.

(Reportagem adicional de Maria Golovnina, em Trípoli)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *