Fóssil de espécie nunca antes catalogada é encontrado no RS.(Tiarajudens Eccentricus)

Home » Atualidades » Cultura » Fóssil de espécie nunca antes catalogada é encontrado no RS.(Tiarajudens Eccentricus)

By nesqueci on 25 de março de 2011. No Comments

Uma descoberta inédita de um fóssil com dentes de sabre com cerca de 260 milhões de anos foi apresentada na tarde desta quinta-feira na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Os ossos do crânio de um terápsido — uma antiga linhagem de vertebrados que deu origem aos mamíferos extinta há milhões de anos — encontrado em março do ano passado numa fazenda da localidade de Tiaraju, no interior de São Gabriel, na Campanha, coloca o Rio Grande do Sul na vitrina científica mundial.

Ilustração feita pelo paleontólogo Juan Carlos Cisneros do Tiarajudens Eccentricus mostrando os dentes para afugentar um predador.
Segundo o coordenador da pesquisa, o paleontólogo Juan Carlos Cisneros, foram necessários dois anos de pesquisa para comprovar que o material encontrado é especial por se tratar de uma espécie nunca antes catalogada.

Além disso, constitui o registro mais antigo de um herbívoro com dentes de sabre. Os pesquisadores batizaram a descoberta como Tiarajudens Eccentricus, uma nomeclatura que destaca os dentes fora do normal e também o local encontrado.

— O achado é o mais antigo de um terápsido que tinha a capacidade de mastigar. Os dentes de sabre eram mais comuns em carnívoros e não em herbívoros — explicou Cisneros.

A descoberta é tão importante que recebeu destaque na revista americana Science, tradidicional publicação da área cintífica. A pesquisa foi conduzida por cientistas da UFRGS, da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e da University of the Witwatersrand, da África do Sul.

Confira a descoberta na linha do tempo

Histórico de descobertas em São Gabriel

Não é o primeiro fóssil célebre encontrado em São Gabriel. Em 2008, o crânio de um anfíbio com 270 milhões de anos, também da Era Paleozoica, foi localizado na Fazenda Boqueirão por pesquisadores da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

É o crânio mais completo de anfíbio já descoberto no Estado até hoje. Ele media aproximadamente 60 centímetros. Conforme descrição dos pesquisadores, tinha aparência e hábitos semelhantes aos dos atuais jacarés.

Fonte:ZERO HORA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *