Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar

Estudante admite que efetuou disparo acidentalmente no carro de Adriano.

09:23 Arquivado em: Esporte | Author Name

A estudante Adriene Pinto admitiu, aos prantos, nesta quarta-feira que foi ela mesma quem disparou a arma no interior do carro do jogador Adriano na madrugada do dia 24. A bala feriu o dedo indicador esquerdo da jovem de 20 anos, que alegou, em depoimento à polícia no mesmo dia do incidente, que tinha sido Adriano o autor do disparo acidental. O atleta sempre negou.



O delegado Fernando Reis revelou a nova versão contada por Adriene no início da noite. “Ela chorou muito e disse estar arrependida. Adriene voltou atrás e admitiu ter pego a arma deliberadamente. Ela ficou encantada e pegou a arma”, explicou Reis, que disse que ainda precisa esclarecer mais detalhes do momento que antecedeu o disparo.

“O depoimento é coerente com o dos outros envolvidos, mas não podemos descartar hipóteses. Adriano pode ter passado a arma. A versão contada por Adriene agora é a mais óbvia, mas vamos investigar”, comentou Reis.

Após a conclusão da investigação, Adriene Pinto poderá ser denunciada ao Ministério Público.

Nesta quarta-feira, a polícia promoveu uma acareação com cinco das seis pessoas que estavam no veículo de Adriano no momento do incidente. Todos, menos Adriene, diziam que havia sido a jovem quem disparara a arma, que pertence ao tenente reformado Júlio Cesar Barros, amigo de Adriano e que também estava no carro.

Após a acareação, os policiais reconstituiram a cena em duas versões: na forma como teria ocorrido segundo o depoimento do atleta, que alega que estava no banco da frente do veículo e que a própria Adriene foi quem disparou a arma. A versão da estudante seria com Adriano no banco traseiro.

Quando os policiais tentaram colocar o jogador e as quatro mulheres que estavam no carro no banco traseiro, o atleta não coube no automóvel, e não foi possível fechar a porta, reforçando a versão de Adriano.

Diante das evidências, Adriene admitiu que havia mentido em seu primeiro depoimento, e voltou atrás. Segundo o delegado, a jovem mostrou-se muito arrependida por ter mentido.

No dia 25, o UOL Esporte apurou junto a funcionários do hospital Barra D´Or, onde Adriene ficou internada, que ela chegara ao local afirmando não saber como a arma tinha disparado nem quem tinha apertado o gatilho.

Link encurtado:

facebook comments:

Deixe uma resposta

Google Plus site stats
Aviso

Esta seção contém material impróprio para menores de 18 anos.

Você tem certeza que deseja prosseguir sua navegação em conteúdo probido para menores?

Voltar