Estatuto da criança jogado no lixo “Menino espancado em MS apanhou com galho de goiabeira, diz delegada”

Home » Atualidades » Cotidiano » Estatuto da criança jogado no lixo “Menino espancado em MS apanhou com galho de goiabeira, diz delegada”

By nesqueci on 3 de junho de 2011. No Comments

Denunciado por vizinhos, um jovem de 20 anos foi preso na tarde desta quinta-feira (2), suspeito de espancar o enteado de apenas

Segundo a polícia, vítima teve hematomas em várias partes do corpo. (Foto: Divulgação/Depca)

três anos com tapas e usando uma vara feita com galho de árvore. O caso aconteceu na Vila Planalto, em Campo Grande. Segundo informações da Polícia, a criança teve hematomas provocados pela violência em vários locais pelo corpo, até mesmo nas partes íntimas.

 

Uma mulher de 46 anos, vizinha e uma das testemunhas no caso descreve a vítima como uma criança carente de afeto em um ambiente familiar marcado por constantes discussões e cenas de violência. Ela, que não terá o nome divulgado, diz ter pena do menino pela forma como é criado.

“Eu vi várias vezes a mãe bater nele e o deixar trancado em casa. Quando eu questionava, ela dizia ‘eu crio meu filho desse jeito e assim que tem que ser”, relata a testemunha. A família, segundo ela, mudou-se para a residência na Vila Planalto há quase três meses e, apesar da pouca convivência, foi possível notar o comportamento violento do padrasto da vítima, suspeito das agressões. “Ele é bem estúpido, escutei ele brigando várias vezes com ela (a esposa, mãe da criança).

No dia das agressões, segundo ela, outra vizinha foi até a casa da família acionada pelo padrasto, que viu as marcas deixadas pelo espancamento enquanto dava banho no enteado. A Polícia Militar foi acionada e um terceiro morador do bairro levou o menino para a delegacia. “Isso não pode ficar assim, ele não pode ficar impune”, exclama a mulher de 46 anos.

O caso
Segundo a Polícia Civil, o suspeito tem 20 anos e cuidava da criança enquanto a esposa, mãe do menino, viajou para um velório de parentes no interior de Mato Grosso do Sul. Na quinta-feira (2), o menino chorou ao ser acordado para ir à escola e teria provocado a raiva no padrasto.

O caso é investigado na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), pela delegada Regina Márcia Rodrigues. Ela relata que o suspeito arrancou um galho de uma goiabeira e agrediu o enteado até ela quebrar. Depois, deu tapas e bateu com o chinelo no menino. “Ele ainda puxou e chegou a arrancar parte do cabelo da criança”, conta a delegada.

O Conselho Tutelar foi acionado e encaminhou a criança para um abrigo. A mãe chegou de viagem nesta quinta-feira. Segundo Rodrigues, já existiam três denúncias de maus tratos contra ela e por causa disso, não conseguiu pegar o filho.

A mulher foi ouvida e disse à delegada que não se importava em passar a guarda da criança para o pai, que mora em outra cidade, desde que o menino saísse do abrigo. A mulher, de acordo com Rodrigues, negou ter batido e presenciado qualquer cena de violência praticada pelo marido contra o menino.

Segundo a Polícia Civil, padraso usou vara feita com galho de árvore nas agressões. (Foto: Divulgação/Depca)

Fonte:G1


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *