Diário de Cuiaba – PAC de Cuiabá e VG só sai por milagre

Home » Atualidades » Cotidiano » Diário de Cuiaba – PAC de Cuiabá e VG só sai por milagre

By nesqueci on 29 de maio de 2011. No Comments

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de Cuiabá e Várzea Grande estão a um passo de ser enterradas definitivamente.

 

Nem mesmo a vontade política pode fazer as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de Cuiabá e Várzea Grande saírem do papel. O governo do Estado resolveu ajudar as

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento nas duas maiores cidades de MT continuam sendo um sonho, distante

prefeituras desses dois municípios e assumir a execução dos trabalhos, porém esbarra em diversos problemas. Um deles é o prazo para término das obras, que vence em dezembro deste ano. No entanto, o que está mais preocupando o governo agora é má qualidade dos projetos entregues pelas prefeituras.

Uma fonte deste Diário informou que os projetos têm erros primários e que muitos não passam de “rascunhos”. O curioso é que as empreiteiras que venceram as licitações das prefeituras utilizariam esses projetos para tocar as obras. Há um ano e nove meses as obras estão paralisadas, desde que, em agosto de 2009, a Polícia Federal deflagrou a operação Pacenas, apontando fraudes nas licitações.

Para se resguardar, o secretário de Cidades do Estado, Nico Baracat (PMDB), designado pelo governador para “desempacar o PAC”, foi nesta semana à Caixa Econômica Federal apresentar a situação dos projetos. A intenção é de que a Caixa seja testemunha de que, caso não dê certo a tentativa do governo, não foi por má vontade ou gestão, mas sim por falta de condições técnicas, reflexo dos projetos repassados pela prefeitura.

Como faltam apenas sete meses para o prazo de conclusão das obras se esgotar, refazer todos os projetos executivos e técnicos seria uma missão difícil. Mesmo assim o governo do Estado trabalha tentar salvar o PAC. Está sendo negociada uma prorrogação do prazo no Ministério das Cidades.

Depois de dois anos e nove meses com as obras paradas e sem boas perspectivas, os prefeitos de Cuiabá e Várzea Grande, Chico Galindo (PTB) e Murilo Domingos (PR), respectivamente, bateram à porta do governador pedindo ajuda. Assim que Silval Barbosa entrou em acordo com os prefeitos, fez questão de afirmar que o governo tomaria todas as providências para conseguir tirar as obras do papel, mas ressaltou que era uma tentativa.

Baracat prefere não comentar sobre os andamentos do processo agora, pois ainda está numa “fase sensível” de negociação com o governo federal e a própria Caixa Economia para a liberação dos recursos. Nesta semana, representante do Ministério das Cidades viria a Cuiabá.

O PAC de Cuiabá e Várzea Grande prevê obras de saneamento básico em diversos bairros, principalmente os da periferia, dessas duas cidades. Até agora, apenas 3% do que estava previsto em projeto foi executado.

Conforme a operação da Pacenas, da Polícia Federal, as empreiteiras que ganharam a licitação seriam cartas marcadas. No entanto, o processo foi arquivado em 2010. A defesa das empreiteiras conseguiu anular as escutas telefônicas, que teriam sido captadas, além do prazo permitido por lei. Como os grampos eram as principais provas, o processo teve que ser arquivado.

Fonte:Diariod e Cuiaba


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *