Casal suspeita que bebê foi trocado na maternidade em Santos (SP)

Home » Atualidades » Cotidiano » Casal suspeita que bebê foi trocado na maternidade em Santos (SP)

By nesqueci on 21 de março de 2011. No Comments

Uma suspeita de troca de bebês recém-nascidos na maternidade do Hospital São Lucas, em Santos (SP), está sendo investigada pela polícia. Um casal que deveria ter tido dois bebês do sexo masculino recebeu um menino e uma menina horas após o parto.

Na sexta-feira (18), Evelyn Otero Pires, 22, entrou na maternidade para realizar o trabalho de parto. Ela estava certa que daria à luz gêmeos do sexo masculino, conforme indicavam os cinco exames de ultrassom realizados no pré-natal. Evelyn já havia escolhido até os nomes dos seus filhos: Nicolas e Gustavo.

Os bebês nasceram no período da manhã, com o intervalo de um minuto durante a cesariana. Eles receberam uma pulseira, identificando-os como do sexo masculino, ao passo que a mesma informação ficou registrada nas carteirinhas com a impressão dos pés.



Mas, sete horas após o parto, uma enfermeira constatou que um dos bebês era, na verdade, uma menina. Isso ocorreu no momento em que as crianças foram tomar banho e trocar as fraldas. Assim começou a suspeita de uma possível troca de bebês na maternidade.

Inconformado com a situação, o pai das crianças, Rodrigo Santos Amarelo, 33, buscou explicações com funcionários do hospital, mas não obteve respostas satisfatórias. Então resolveu levar o caso até a polícia para averiguar se realmente houve troca de bebês ou o equívoco estava no exame de ultrassom.

Os filhos de Rodrigo estão entre os 11 bebês que nasceram entre sexta-feira e sábado no Hospital São Lucas. Para solucionar o impasse, a mãe e os recém-nascidos foram submetidos a exames de DNA. O resultado deve ser divulgado nos próximos dias.

O parto de Evelyn foi acompanhado por quatro médicos e um anestesista. Além disso, houve exame de pediatria após o nascimento das crianças. Até a divulgação do resultado, os recém-nascidos devem permanecem na maternidade, para evitar que passem a morar em casas de pais errados.

Fonte:UOL Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *