Bombeiros resgatam cachorro preso entre paredes de casas vizinhas no RJ

Home » Atualidades » Meio Ambiente » Bombeiros resgatam cachorro preso entre paredes de casas vizinhas no RJ

By nesqueci on 20 de abril de 2011. No Comments

Foi preciso quebrar parte de parede para salvar o cão.
Cão foi salvo com vida e moradores o apelidaram de ‘Bravo’ e ‘Guerreiro’.

Um cãozinho arteiro deu trabalho para os bombeiros, na tarde desta quarta-feira (20), no Rio de Janeiro. O animal se escondeu num vão, de menos de 50 centímetros, entre as paredes de duas casas no bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste da cidade. Após uma hora de trabalhos de resgate, ele foi salvo com vida e aclamado pelos moradores, que o apelidaram de “Bravo” e “Guerreiro”.
O dono de uma das residências, o vigilante Avelar de Carvalho Pires, disse que o animal entrou no vão na tarde de terça-feira (19). Ele relata que o cão se virou na tentativa de escapar, mas não conseguiu. O vigilante recorreu ainda a uma corda para içar o cachorro, mas ele continuou preso.

“Foi uma agonia muito grande. Ele ficava chorando e latindo. Ainda tentamos dar comida, água, mas nada chegava até lá. Foi então que percebemos que tínhamos que chamar os bombeiros para resgatá-lo. Foi uma comoção em toda a vizinhança”, falou o morador.

Parede de casa quebrada
Moradores disseram que após dois chamados, três bombeiros do quartel de Santa Cruz foram até o local. Os militares precisaram quebrar parte da parede de uma das casas para resgatar o animal. Segundo um dos bombeiros que participaram da operação, o cabo Ruas, o cachorro estava com ferimentos no focinho, na barriga e perto do rabo. Ainda segundo os bombeiros, ninguém se apresentou como dono do cão.

O animal foi levado para um abrigo de cães, em Ricardo de Albuquerque, no subúrbio do Rio, onde receberá tratamento. Quando voltar do abrigo, o bichinho já tem um lar para morar, ao menos, é o que garante o vigilante Avelar.

“Eu conversei com os bombeiros e me prontifiquei a ficar com o cachorro, mas pedi que antes ele fosse levado para um centro de tratamento veterinário porque ele estava muito machucado. Eu e minha esposa ficamos comovidos com esse cão. A partir de agora o chamarei de Guerreiro”, comentou Avelar.

FOnte:G1 RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *