BBC Brasil – Notícias – Hungria teme agora segunda onda de lama tóxica

Home » News » Internacional » BBC Brasil – Notícias – Hungria teme agora segunda onda de lama tóxica

By nesqueci on 9 de outubro de 2010. No Comments

As autoridades húngaras determinaram neste sábado a retirada dos moradores do vilarejo de Kolontar, após a descoberta de uma nova ruptura no reservatório de produtos tóxicos que arrebentou na segunda-feira.

Pelo menos sete pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em consequência do vazamento da segunda-feira.

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, disse que é “muito provável” que um muro inteiro do reservatório caia, liberando uma nova onda de efluentes químicos.

Orban prometeu ainda que os responsáveis pelo incidente enfrentarão “consequências muito sérias’.

Queimaduras

A liberação de cerca de 700 mil metros cúbicos de lama tóxica vermelha provocou ferimentos em cerca de 150 pessoas, a maioria com queimaduras.

Os mortos se afogaram ou foram levados pela onda de lama em Kolontar na segunda-feira. O vilarejo é o mais próximo do reservatório, e deve ser novamente o mais atingido em caso de um novo vazamento.

Na manhã deste sábado, cerca de 800 moradores foram levados a um ginásio de esportes e duas escolas em Ajka, a 8 quilômetros de distância.

Precaução

O porta-voz das equipes de resgate, Gyorgyi Tottos, disse que os novos danos ao reservatório são relativamente pequenos, mas que os moradores foram retirados dali como precaução.

Porém o premiê, em uma entrevista no local, fez previsões mais alarmistas.

“(O muro) Está em um estado muito ruim, e nossa estimativa é de que o muro caia”, disse. “É muito provável que isso aconteça… Uma consequência é que vidas humanas podem estar em perigo.”

“Por trás desta tragédia, erros humanos existiram. Nós revelaremos tudo isso, e as consequências serão muito graves e duras, como vocês podem imaginar”, disse Orban.

viaBBC Brasil – Notícias – Hungria teme agora segunda onda de lama tóxica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *